Notícia

Governador de São Paulo reconhece a eficácia do “Tratamento para a Cura dos Vícios”

Internacional |

governador_reconhece_TratamentoViciosAs drogas são um problema social e de ordem pública há anos.

De acordo com um relatório divulgado no ano passado pela Organização das Nações Unidas (ONU) são cerca de 246 milhões de usuários em todo o mundo (5% da população mundial).

No Brasil, segundo um levantamento feito pela Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), existem aproximadamente 370 mil usuários de crack, sem contar o número de consumidores de outras drogas.

Governantes investem muito dinheiro para combater esse mal. Nos últimos anos, o Governo Federal destinou mais de R$ 3,6 bilhões a esse objetivo, mas os resultados não foram satisfatórios. Enquanto a ciência atesta que o vício é uma doença incurável, progressiva e fatal, há uma iniciativa bem-sucedida sendo realizada no Brasil e no exterior. É o “Tratamento para a Cura dos Vícios”, feito pelo especialista Rogério Formigoni. Ele, que também já usou drogas, sabe o quanto as substâncias químicas destroem a vida das pessoas. Formigoni é autor do best-seller A Última Pedra, com mais de 2 milhões de exemplares vendidos.

Em São Paulo, o “Tratamento para a Cura dos Vícios” atende cerca de 15 mil pessoas aos domingos. Já ultrapassou as fronteiras brasileiras e chegou a mais de 30 países. O tratamento já reuniu mais de 800 mil pessoas.

O encontro

No dia 11 de janeiro, Formigoni visitou o Palácio dos Bandeirantes na companhia do bispo auxiliar Claudio Lana e do secretário de Esportes, Lazer e Juventude de São Paulo, Jean Madeira.

Na ocasião, ele falou do tratamento para o governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, em uma reunião que durou uma hora e quarenta minutos. Ele explicou que o vício não está no corpo do dependente. Se isso acontecesse, a recuperação por meio da desintoxicação seria eficaz “O vício atua na mente. Por isso, o tratamento tem a fé como metodologia.”

O governador se colocou à disposição para uma ação conjunta. “Eu reconheço que a pessoa precisa de uma mudança interior e a única coisa que pode transformar uma pessoa é a fé”, afirmou.

O tratamento também acontece em todos os Centros de Ajuda de Portugal, aos domingos, às 15h. Os endereços você encontra clicando aqui. Em Lisboa, é realizado no Templo Maior, na rua Dr. José Espírito Santo 36
Marvila, Lisboa.

“Não trata-se de religião, mas, até então, a única instituição que acreditou no nosso trabalho e nos cedeu espaço para receber os dependentes e codependentes foi a Universal”, disse Formigoni.

Deixe o seu comentário

Ou preencha o formulário abaixo.

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

1 comentário

josefa domingues marques Responder 11 Fevereiro, 2016 às 15:17

se todos levassem a sério o tratamento, pode ter certeza que não ia existir tantos drogados nesse mundo.