Notícia

Homens empurram namoradas de penhascos

Internacional, Notícias |
ThinkstockPhotos-504036413.690x460

Um vídeo tomou conta das redes sociais na última semana. Nele, um casal visita uma bonita paisagem, em um momento que deveria ser romântico.

O rapaz então pede para que a moça se aproxime da beira de um penhasco, fingindo que vai tirar foto, e a empurra morro abaixo. A moça cai e permanece imóvel, enquanto ele celebra o ato.

Não é possível saber se tudo não passou de uma brincadeira, em que ela sabia o que aconteceria, ou se o rapaz, de fato, empurrou a moça.

Num outro vídeo, um pouco mais antigo, um homem age da mesma maneira, ao empurrar a namorada de um penhasco de 120 metros de altura. Nesse vídeo, entretanto, fica claro que a moça não queria saltar. Ela estava preparada para saltar de bungee jump, mas ficou com medo e desistiu. Repetiu por diversas vezes frases como “eu não consigo fazer isso” e “eu não quero fazer isso”. O namorado então promete que jamais a empurraria, mas o faz mesmo assim. Após o ato, ele começa a gargalhar.

O que os vídeos têm em comum

Em ambos os casos, os jovens agridem as moças “por brincadeira”. O que eles acreditam ser engraçado é, na verdade, violência. E o fato de os vídeos terem sido postados no YouTube com irreverência e compartilhado centenas de vezes demonstra que é um incentivo a essa mesma violência.

Todos os dias, 405 mulheres são atendidas no SUS brasileiro como vítimas de violência. A maioria é agredida pelo cônjuge ou namorado. Esse não é um assunto engraçado, não é motivo de piadas.

Com razão, muitas mulheres reclamam da falta de maturidade de homens. “Não, elas não estão sendo chatas e exigentes. Muitos homens realmente têm agido como meninos”, afirma o escritor Renato Cardoso, em seu blog.

Um dos sinais da imaturidade é a insegurança, que traz consigo a agressividade. “Homens imaturos gostam de se exibir, têm medo de compromisso, são incertos sobre o futuro, ciumentos, e muito criançolas”, continua Renato. “Uma mulher precisa de um homem forte e maduro, que saiba aonde quer chegar na vida, que seja ousado o bastante para resolver as coisas pelas suas próprias mãos e que irá cuidar bem dela como convém a um marido.”

Os dois homens citados acima, certamente não têm condições de cuidar de suas companheiras. Ao contrário, colocam a vida delas em risco. Por isso as mulheres não devem se submeter a esse tipo de relacionamento. É perigoso.

“Queridas amiguinhas e filhinhas, por favor: vocês não precisam disso. Vocês não merecem isso. Talvez vocês pensem que, por nunca terem visto um homem que as valorize EM TEMPO INTEGRAL, devem aceitar aqueles que as valorizam de vez em quando”, diz Cristiane Cardoso, autora do livro “A Mulher V”. “Mas Deus lhes valoriza 24 horas por dia e Ele quer lhes dar um marido que venha ser Seu representante em suas vidas.”

Fonte: Universal.org

Deixe o seu comentário

Ou preencha o formulário abaixo.

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *