Notícia

Igreja nos Estados Unidos garante que substância alucinógena promove encontro com Deus

Internacional |

peiote-drogaPeiote. Esse é o nome de uma substância alucinógena, feita a partir de um tipo de cacto, que membros de algumas igrejas norte-americanas estão utilizando para ter, segundo o que acreditam, um encontro com Deus.

Os efeitos da substância são comparados pelos usuários aos da droga LSD. Adeptos asseguram ainda que usando o peiote é possível buscar o perdão para os próprios erros e conseguir a cura interior. Em diversos países, o uso é ilegal, assim como em várias partes dos Estados Unidos.

Para saber como a substância age, o apresentador da BBC Mawaan Rizwan se associou a uma igreja, para poder prová-la de maneira legal, durante uma cerimônia religiosa, e, assim, entender como funciona essa “conexão” com Deus.

Em um acampamento na floresta, Rizwan teve o primeiro contato com o peiote e ele assegura: “Pessoalmente não acho que tenha falado com Deus.”

A experiência do apresentador foi compartilhada em vídeo pela BBC. No vídeo, outras pessoas também afirmam que não acreditam ter tido um encontro com o Altíssimo.

O verdadeiro encontro com Deus

É preciso utilizar alguma substância para encontrar a Deus?

A Bíblia diz:

“O Senhor está convosco, enquanto vós estais com Ele; se O buscardes, Ele se deixará achar; porém, se O deixardes, vos deixará.”

2 Crônicas 15.2

No livro “O Pão Nosso para 365 dias”, o autor, bispo Edir Macedo, traz uma explicação simplificada para o versículo acima: “Esteja com Deus e Ele estará com você.”

Segundo o bispo, o chamado de Deus é para todos, sem restrições. Mas Ele só pode estar presente na vida daqueles que estão com Ele. Por isso, o verdadeiro encontro com Deus depende de cada pessoa querer recebê-Lo, sem drogas ou alucinógenos, mas com fé.

Quer ter esse encontro? Participe da Reunião do Encontro com Deus, que acontece todas as quartas-feiras, no Centro de Ajuda. Clique aqui para encontrar a morada mais próxima de si.

Com informações de: universal.org

Deixe o seu comentário

Ou preencha o formulário abaixo.


O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *