Notícia

Jesus nasceu 6 anos antes de Cristo?

Internacional, Nacional, Notícias |

Erro de cálculo do calendário atual explica o enganoVamos aos fatos:

1) Sabemos que Jesus nasceu durante o reinado de Herodes, como diz a Bíblia (Lucas 1). Mas, segundo dados históricos, Herodes morreu em 4 antes de Cristo (a.C.).
2) Herodes mandou matar os primogênitos de Belém com menos de 2 anos, o que fez com que José fugisse com Jesus e Maria para o Egito. Herodes não poderia dar uma ordem depois de morto.

Portanto, a data real do nascimento de Cristo estaria entre 7 a.C. e 4 a.C. – dessa forma, afirmar que Jesus nasceu em 6 a.C. não estaria incorreto.

Entenda o caso:

Segundo a História e a própria Bíblia, há um engano na atual contagem de anos, como se nosso calendário não se iniciasse exatamente com o nascimento de Cristo.

Um dos motivos do erro: a contagem de anos do calendário que seguimos, o gregoriano, não começou mesmo logo depois do nascimento de Jesus.

Naquela época, o Império Romano dominava. Seu calendário e o das terras sob seu poder contava o tempo a partir da fundação da cidade de Roma. Quando o cristianismo se fortaleceu, não fazia mais sentido contar o tempo a partir de Roma, cujo império começava a perder força. De fato, o Império Romano caiu. Certo tempo depois, por volta do ano 526 do nosso calendário, o então papa ordenou a um monge, Dionísio, o Pequeno, estudioso de cronologia, que instituísse um novo calendário, contado do nascimento de Jesus.

Dionísio se baseou no trecho inicial de Lucas 3.23: “Ora, tinha Jesus cerca de trinta anos ao começar o seu ministério…” Era a época em que João Batista batizou Jesus. Dionísio foi a outro trecho de Lucas (3.1), que situava João batizando no Jordão “no décimo quinto ano do reinado de Tibério César”. Confrontando as datas e cronologias de suas inúmeras tabelas, o monge chegou à conclusão de que o ano 15 de Tibério correspondia ao ano 783 da fundação de Roma. Diminuiu dele os 30 anos que Jesus teria e chegou à data do ano romano de 753.

Só que Dionísio subtraiu 30 anos exatos, enquanto a Bíblia dizia claramente “cerca de”. Aí começou o engano.

Outros dados que o monge deixou passar foram os registros de Flávio Josefo, historiador que viveu no primeiro século de nossa era. Josefo, tido como fonte confiável pelos historiadores, afirma que Herodes, o Grande, morreu em 4 a.C. – e a Bíblia deixa claro que Jesus nasceu durante o reinado dele. Herodes, com medo do novo Rei que nasceu conforme as profecias, calculou aproximadamente a data em que Ele teria nascido e mandou matar os primogênitos locais que tivessem até 2 anos de idade, uma “folga” que permitiria atingir Jesus. Como o rei poderia ter ordenado isso depois de morto? Daí os historiadores refizeram os cálculos, e é de senso comum entre eles atualmente que a contagem de Dionísio, na qual se baseou o nosso calendário, está errada em torno de 4 a 7 anos. O calendário que usamos hoje é uma mera formalidade, a fim de melhor organização do tempo.

Portanto, quando alguém afirmar que Jesus nasceu em 6 a.C., não faça piadas. Quem diz isso se baseia mais na Bíblia do que na tradição.

Porém, mais importante do que exatamente quando Jesus nasceu, foi o Seu sacrifício por nossa Salvação, o que torna a contagem do tempo com extrema certeza algo de menos importância.

Deixe o seu comentário

Ou preencha o formulário abaixo.

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *