Notícia

Moradores de aldeia africana constroem templo da Universal com as próprias mãos

Internacional |

A aldeia Nhanque, da província de Buba, está localizada a, aproximadamente, 220 km de distância de Bissau, capital de Guiné-Bissau. No país africano, quase 45% da população pratica religiões étnicas – aquelas caracterizadas por serem praticadas apenas por determinada etnia.

Outros 41,9% são mulçumanos e apenas 11,9% da população é cristã. Logo Nhanque, acanhada vila interiorana, poderia refletir esses números, tendo poucos ou nenhum cristão entre suas centenas de habitantes. Mas não é isso o que acontece.

“Tudo começou na baraka (pequena cabana), depois vimos que naquela baraka não cabiam as pessoas. Então, o povo de lá mesmo que se uniu para construir uma igreja para a Universal”, conta o pastor Vítor dos Santos, que coordena o grupo Força Jovem Universal da região.

A população de Buba conheceu o trabalho da Universal há, aproximadamente, uma década. Mas, por ser uma região de difícil acesso, o grupo de evangelizadores chegou a Nhanque há apenas dois anos.

Os pastores iam até a aldeia, levavam a Palavra de Deus e doações, e viam, aos poucos, que os habitantes queriam verdadeiramente se entregar ao Senhor Jesus. Eles se convertiam e buscavam entender cada vez mais os ensinamentos bíblicos. A dedicação foi tão grande que os próprios moradores locais decidiram erguer uma igreja para que o trabalho da Universal fosse realizado.

“Decidimos construir com os blocos de barro”, relembra o pastor Nelson Nquitcha, atual responsável pelo trabalho em Nhanque. “Os que ali haviam se convertido fizeram blocos e levantaram as paredes pela primeira vez. A parede caiu. Reconstruíram novamente na mesma semana. As pessoas diziam que não ia dar certo.”

E, realmente, alguns poderiam dizer que aquele prédio não deu certo. Isso porque as paredes caíram duas vezes. O contratempo, entretanto, serviu apenas para aumentar a fé daqueles novos cristãos.

“Como muitos já haviam aceitado Jesus, formaram os grupos de trabalho. Trabalharam e as pessoas lhes pagaram o valor. Esse dinheiro eles juntaram com as contribuições dos jovens de Buba e compramos zinco, pregos, etc.”, conta o pastor Nelson.

Movidos pela fé, os moradores de Nhanque partiam mata adentro em busca de madeira, inclusive o pastor Nelson. Na terceira tentativa, a igreja ficou firme e hoje funciona ali um núcleo da obra de Deus.

A Caravana dos Milagres

No final de abril, a Universal deu início à “Caravana dos Milagres” em Guiné-Bissau, com uma reunião que aconteceu na vila de Quinhamel, a 34 km de Bissau. A caravana chegou a Nhanque na terça-feira, dia 30 de maio.

Cerca de 150 pessoas estiveram presentes na reunião, que foi realizada pelo bispo Mauro Souza, atual responsável pelo trabalho evangelístico no país. Ali, o bispo explicou: “A Palavra de Deus é dividida em 3 partes:

– Primeira: as coisas que já aconteceram;

– Segunda: as coisas que estão acontecendo;

– Terceira: as coisas que irão acontecer. E uma delas é a volta do Senhor Jesus.

Essa explicação serviu para demonstrar que o homem não pode alterar seu passado, mas pode e precisa, imediatamente, moldar seu futuro de acordo com a Palavra de Deus. O bispo alertou às pessoas para “a importância de buscar a Salvação hoje, pois a qualquer momento Jesus pode voltar.”

Bem-sucedida, a reunião ainda contou com a consagração da igreja de Nhanque. Além disso, as pessoas receberam doações de roupas e alimentos, que tanta falta faz a elas.

Compartilhe esse exemplo de fé em suas redes sociais.

Fonte: Universal.org

Deixe o seu comentário

Ou preencha o formulário abaixo.

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *