Notícia

Moradores de rua são batizados no Rio de Janeiro

Internacional |

_MG_9484.690x460Segundo estimativa do Instituto de Estudos do Trabalho e Sociedade (IETS), cerca de 5.580 pessoas vivem em situação de rua no município do Rio de Janeiro. O centro da cidade é a região que mais concentra essas pessoas.

Os dados despertaram a atenção do pastor Lucas Nunes, atual responsável pelo trabalho evangelístico da Universal na Barra da Tijuca, bairro nobre localizado na zona oeste da capital fluminense.

Por isso, ele resolveu fazer um movimento social na região central, que é exatamente a “parte esquecida e oculta da Cidade Maravilhosa”, segundo ele.

“Infelizmente é um lugar bastante evitado pelas pessoas, especialmente à noite, por conta do perigo que representa. Mas, há 8 meses, organizamos esse trabalho de evangelização e, todas as quintas-feiras, voluntários saem da Universal da Barra em busca dessas pessoas excluídas, ignoradas e até consideradas perigosas pela sociedade”, comenta o pastor. “Levamos a Palavra de Deus e ainda distribuímos cerca de 300 refeições semanalmente”, acrescenta.

A chegada do “Anjos da madrugada” – nome do grupo que atua diretamente nas ruas, visitando essas pessoas que vivem à margem da sociedade –, antes vista com desconfiança, é agora motivo de muita alegria e bem-vinda aonde chega, salienta o pastor. E esse trabalho já tem dado frutos.

MICHEL E PR LUCAS.690x460Tanto é verdade que, recentemente, os moradores de rua tiveram a oportunidade de participar de um batismo nas águas, realizado pelos voluntários da Universal ali mesmo onde eles ficam.

Muitos aceitaram o convite, a exemplo do Michel dos Santos, de 32 anos (foto ao lado, junto ao pastor Lucas).

Michel conta que está há 2 anos nas ruas. A solidão, especialmente em datas especiais, é sempre uma grande tristeza para ele, por isso, decidiu dar um basta nessa situação de angústia, batizando-se nas águas.

“Pretendo ser um novo homem e feliz”, determinou.

GIBERTO RECUPERADO (2).690x460Gilberto Coelho, de 67 anos (foto a direita), sabe bem o que é isso, pois, no passado, vivenciou a mesma situação de Michel, mas, há 3 meses, conseguiu sair dessa condição.

Ele, que vem sendo acompanhado pelos voluntários da Universal, garante que o trabalho fez toda a diferença em sua vida. “Depois que perdi a minha mãe fui para as ruas; viciei-me em diversas drogas. Ficava semanas sem tomar banho. O que mais me doía era saber que não tinha nenhum valor para a sociedade. Após o trabalho da Universal, estou me recuperando, já não uso mais drogas, tenho paz e, acima de tudo, descobri que tenho valor”, conta ele.

Deixe o seu comentário

Ou preencha o formulário abaixo.

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

1 comentário

Onofre Aparecida nada melhor do q servir esse Deus maravilhoso q Deus seja com esses servos ,q fazem esse trabalho Responder 2 Outubro, 2015 às 19:20

Deus fortaleça esses anjos da madrugada eles precisam do senhor