Notícia

O Jaboque, 4 mil anos depois de Jacó

Internacional, Nacional, Notícias |

É o vau de um rio mais conhecido da humanidade, mas, até há bem pouco tempo, estava completamente votado ao abandono, cheio de lixo e resíduos tóxicos…

Nasce ao sul da montanha de Gileade e é um dos principais afluentes do Jordão. O rio Jaboque, com cerca de 30 milhões de anos de História, tem aproximadamente 130km, e é tão antigo que, no passado, servia de fronteira entre as tribos de Rubem e Gade. Foi nas suas imediações que o patriarca Jacó travou um combate estimulante contra o Anjo do Senhor, do qual resultou a bênção tão desejada. Assim, a palavra hebraica para este rio é semelhante à palavra “lutar”. Atualmente, é conhecido em árabe como Nahr ez-Zarqa.

O Vau
Um vau é um lugar mais raso, em algum rio ou outra correnteza, onde é possível os homens fazerem a travessia a pé ou a cavalo, sem a necessidade de alguma ponte. Diversas cidades bíblicas foram implantadas ao longo das margens do Jaboque. Peniel terá sido o local de travessia de Jacó, daí o rio Jaboque ser considerado como Património Espiritual Mundial (Gn 32.31).

As preocupações ambientais
Recentemente, as águas do Jaboque apresentavam um nível de contaminação muito alto, com altos teores de matéria orgânica e vários compostos químicos (especialmente detergentes e tintas), por este motivo, o uso de água para irrigação alterou significativamente a biodiversidade da flora natural, causando o desaparecimento da maioria das espécies de água doce.

Em muitas áreas, o esgoto fluía sem tratamento diretamente no rio, contaminando-o, tornando as suas águas acastanhadas e criando um mau cheiro que foi a causa de inúmeras denúncias, especialmente durante os meses de verão. Por tudo isto, o Jaboque era descrito como um dos “pontos negros ambientais” da Jordânia, tornando a sua reabilitação uma prioridade para o Ministério do Meio Ambiente. O projeto de restauração está orçado em 30 milhões de dólares.

Recuperação do rio Jaboque
A sofrer uma grave degradação ambiental e sem uma intervenção urgente a nível político, o o ministro Eng. Hazem Malhas realizou uma missão de exploração do Jaboque para olhar de perto os desafios ambientais encontrados no rio.

O Diretor Regional Oeste da Ásia, Dr. Al-Odeh Jayyousi, acompanhou o ministro, juntamente com a equipa do “Projeto Rio Zarqa (Jaboque) Restauração”, que lhe informou sobre o andamento do projeto, que está a ser implementado pelo Ministério, em parceria com o Escritório Regional para a Ásia Ocidental e financiado pela Agência Espanhola de Cooperação para o Desenvolvimento Internacional.
Durante o encontro com as comunidades locais nessas áreas, o ministro prometeu melhorar as condições ambientais e de vida nessas áreas, tomando medidas urgentes, como a remoção dos resíduos em torno do rio, em coordenação com as autoridades competentes.

O programa RECOMPENSA tem trabalhado em estreita colaboração com o Ministério do Meio Ambiente da Jordânia numa estratégia de longo prazo para a recuperação da bacia do rio.

O papel fundamental da IURD

Para além das entidades governamentais referidas, envolvidas na recuperação do Vau de Jaboque, o incentivo da Igreja Universal do Reino de Deus foi fundamental para o processo. No dia 16 de Julho de 2013, uma comitiva de Líderes de diversos países onde a Igreja Universal está implantada, esteve no local para realizar a denominada “Vigília da Luta com Deus”, remetendo para o episódio em que Jacó lutou com o Anjo neste mesmo local, o Vau de Jaboque. Porém, para que isso acontecesse, foi necessário um árduo trabalho de limpeza do local.

Contudo, este processo teve o seu ponto de partida em abril de 2012, aquando da visita do Bispo Júlio Freitas ao local. Na realidade, ele foi a primeira pessoa a demonstrar interesse e a visitar este ponto de referência para todo o cristão e o ser humano em geral, pois evoca a capacidade de transformação da própria vida, de abandono do passado (seja ele qual for) e reformulação do futuro. E foi, exatamente, a sua indignação que originou esta empreitada, ou seja, o processo de limpeza e reconhecimento do Vau como Património Espiritual.

Novo ponto turístico Bíblico
Era um local com muito lixo, sem qualquer atrativo visual ou turístico…

“Conversando com os moradores da região do Vau de Jaboque e com as autoridades policiais jordanas, estas disseram estar muito felizes com o novo local, concordando que esta revitalização incentivará a visita de futuros peregrinos ao local, melhorando consideravelmente, e em simultâneo, a vida de muitas famílias na região que, com a revitalização em curso, terão novas oportunidades.

Até o Chefe Geral da Polícia da Província esteve no local e também confirmou que depois de o local ter sido melhorado, muitos grupos passaram a visitar o mesmo (Vau de Jaboque), quando antes era proibida até a paragem.

Depois de muitas negociações com o Governo Jordano, hoje, o país tem um novo ponto Bíblico chamado “Vau de Jaboque”.

Para o efeito, o papel da Igreja Universal foi preponderante, pois, juntamente com a Agência, liderou as negociações para que o local fosse recuperado (com a implementação das infraestruturas necessárias), devidamente cuidado e considerado como Património Espiritual.

Na verdade, a Igreja foi a primeira organização que procurou o local para a realização de eventos, reconhecendo o mesmo como um ponto de viragem e espaço físico marcantes para a História Bíblica e, consequentemente, de toda a Humanidade.”

Mazen Al Said
Porta-voz da agência de viagens Jordana
IJAZATRAVEL

Deixe o seu comentário

Ou preencha o formulário abaixo.

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Sem comentários

Wagner Simoes Responder 3 Agosto, 2013 às 6:59

Bom dia Bispo Julio,

realmente isso prova que a igreja universal è a igreja com quem Deus conta! Porque transforma a vida das pessoas, e faz de lugares marcantes na Biblia, que foram esquecidos pelo o tempo, passarem a ser reconhecidos, e visatados por todo o mundo.

Carlos Silvestre Responder 3 Agosto, 2013 às 13:04

Esse é o nosso papel.
Valorizar os rejeitados.
Sigamos de fé em fé.

Mafer:) Letonia Responder 3 Agosto, 2013 às 13:23

Mas uma vez a visao da IURD chegando antes!!!

Armando Responder 3 Agosto, 2013 às 23:18

Pela fé que Deus implantou em nós a qual temos feito uso Conseguimos revitalizar vidas e recentemente ajudar na revitalização deste ponto tão histórico como espiritual que é o Vau de Jaboque, esta é a UNIVERSAL e EU SOU A UNIVERSAL!
Armando, Cdae Qta Conde

Luiz Mendonça Costa Responder 4 Agosto, 2013 às 8:31

A igreja Universal faz a diferença até em lugares desprezados,abandonados,trazendo o brilho e a importância bíblica deste lugar. A histórica deste lugar que foi um ponto marcante de um antes e depois de uma nação ou de nações ou posso até dizer da humanidade.