Notícia

O Papa e a mansão de luxo do Cardeal Bertone

Internacional, Nacional, Notícias |

Cardeal Bertone compra apartamento por mais de dois milhões euros, ao lado da Casa de Santa Marta, onde vive o Papa Francisco. Vaticano resiste ao apelo do Papa para a Igreja se aproximar dos mais pobres

bertone

Defensor de uma Igreja fundada “na pobreza e na atenção aos mais pobres”, o Papa Francisco enfrenta agora um problema mesmo à sua porta. Na verdade, mesmo ao lado da Casa de Santa Marta, que Jorge Bergoglio escolheu como local para viver.

O caso está a causar grande polémica e gira em torno do cardeal Tarcisio Bertone, até há seis meses, o todo poderoso secretário de Estado do Vaticano. Bertone acaba de comprar um apartamento de 700 metros quadrados e de dois milhões de euros, no palácio vizinho da “casa” do Papa.

O alto luxo que rodeia as instalações do cardeal é chocante. E prova que o Vaticano resiste à revolução do Papa Francisco.

“O apartamento é espaçoso, como é normal nas residências nos antigos palácios do Vaticano, e completamente restaurado à minha custa”, escreveu Bertone no site da arquidiocese de Genoa, que dirigiu entre 2002 e 2006. O facto do cardeal ter sentido necessidade de dar uma explicação pública já é um avanço. Mas pouco serviu para acalmar as hostes, depois do jornal “La Repubblica” ter denunciado o caso e acrescentado que a compra “enfureceu o Papa Francisco”.

Bertone nega. Segundo ele, não só Francisco lhe telefonou no dia 23 de Abril, como fez questão de lhe manifestar a sua “compreensão e o desagrado pelos ataques que me foram dirigidos a propósito do apartamento”.

Para o ex-secretário de Estado do Vaticano o caso não é um problema porque a casa “irá beneficiar outros”, quando dela prescindir. E termina o seu depoimento chamando um dos últimos santos da Igreja em sua defesa: “Nas palavras do Santo Papa João XXIII, não páro para apanhar as pedras que me atiram”.

O caso Bertone sucede ao do cardeal alemão Franz-Peter Tebartz van Elst, demitido em Outubro passado, depois de se ter publicamente gabado de ter feito obras de 31 milhões de euros na sua nova residência paroquial. O Papa que quer impor a pobreza como regra, conta com fortes resistências internas de uma Cúria, habituada a viver como “autênticos príncipes da Renascença”, conforme disse ao Expresso o vaticanista Andrea Tornielli. Mas as polémicas que estas situações agora provocam, também mostram como a Igreja está a mexer.

Os conservadores internos têm razões para temer o futuro. Só esta semana, estiveram reunidos no Vaticano o grupo de cardeais nomeados por Francisco para promoverem a grande reforma da Cúria. Os trabalhos – cuja conclusão está agendada apenas para o próximo ano – já deram alguns resultados, entre eles a criação de uma comissão para as questões económicas e outra para a protecção de menores. Ambas reúnem-se pela primeira vez a partir de sexta-feira.

A prova da vontade do Papa Francisco em reformar a velha estrutura que governa a Igreja é expressa todas as semanas. Ontem, o recado foi dado na missa matina na Casa de Santa Marta. Numa Igreja verdadeiramente cristão “não há lugar para lutas de poder, invejas e má língua”. Quem quiser, que enfie a carapuça

Fonte: expresso.sapo.pt

Deixe o seu comentário

Ou preencha o formulário abaixo.

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

1 comentário

Anicelda de Macedo Responder 3 Maio, 2014 às 12:54

E os aproveitadores do povo sao os pastores da IURD??????……