Notícia

O que o seu filho faz na internet?

Internacional |
oque-seu-filho-faz-na-internet

O empresário Daniel da Silva Ferraz, de 34 anos, da cidade de Juiz de Fora, no estado brasileiro de Minas Gerais, notou que a filha, de 9 anos, vinha recebendo mensagens numa rede social com elogios ao corpo dela.

Ele já tinha o hábito de verificar semanalmente com quem a filha mantinha contato pela internet e deparou-se com o conteúdo.

“Quando eu percebi que podia ser um tarado, alterei a senha dela e, de lá para cá, assumi todas as mensagens como se fosse ela”, disse. Dessa forma o pai ganhou a confiança do suspeito, que passou a fazer declarações de amor à menina, enviar conteúdo erótico e tentar um encontro. Ferraz procurou a polícia, que teve acesso às conversas e, com a ajuda dele, marcou um encontro e prendeu o suspeito em flagrante.

O homem, que não teve o nome divulgado, deverá responder pelos crimes de tentativa de estupro de vulnerável, transmissão de material de conteúdo pornográfico envolvendo crianças e abandono de incapaz, já que o suspeito havia deixado o próprio filho, de 5 anos e autista, sozinho em casa para ir ao encontro.

“Como pai, eu sinto-me realizado por ter impedido uma possível violência contra uma criança. Como cidadão, eu fico também realizado por ter ajudado outros pais a ficarem alertas com a internet”, declarou o empresário.

Atenção em dobro na internet

A história acima teve um final feliz, mas, infelizmente, muitos casos terminam com crianças e adolescentes sendo vítimas de abusos, sequestros e até morte. É preciso que o exemplo desse pai seja seguido e que todos os responsáveis fiquem atentos ao tipo de conteúdo que os filhos acessam em sites e redes sociais. Além de monitorar conversas, amizades e sites, é imprescindível conversar sobre os perigos existentes no mundo online e como agir diante de possíveis propostas.

O palestrante Renato Cardoso abordou o tema em seu blog e reforça o dever dos responsáveis de impor limites aos filhos. “Nós somos responsáveis por proteger os nossos filhos do mal deste mundo. Não podemos fazer isso 100% do tempo, é impossível. Mas o possível, temos que fazer. Uma das maiores responsabilidades dos pais é impor limites, pois crianças e adolescentes não têm nenhum senso disso. Portanto, repito: Você sabe o que o seu filho ou filha anda a fazer na internet?”

Deixe o seu comentário

Ou preencha o formulário abaixo.

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *