Notícia

O que você faria por amor?

Internacional, Notícias |

amorpai

Imagine que seu pai é paraplégico e não pode viver sozinho, é totalmente dependente de sua ajuda. Você tem responsabilidades, mas precisa encontrar tempo para acompanhá-lo durante o dia, pois seus familiares não podem cuidar dele. O que você faria?

A situação acima é vivida pelo estudante Guo Shijun, de 20 anos, na China, que, para cumprir com todas as tarefas, levou o pai para morar com ele no dormitório da faculdade onde estuda. Muitos poderiam perdoá-lo se ele desistisse da faculdade ou se procurasse alguém para cuidar do pai. Mas ele não perdoaria a si mesmo se escolhesse essa alternativa, por isso convenceu os funcionários da instituição a permitir que seu pai morasse com ele. Sentado em um banquinho, dentro do dormitório, Shijun limpa vegetais para o jantar.

Deitado em uma cama ao seu lado, o pai observa. Ele ficou paraplégico após cair de uma altura de 15 andares da ponte em que trabalhava, na cidade de Liuan, no centro da China.Durante o preparo do jantar, Shijun percebe que o pai está em posição desconfortável e levanta-se para ajeitá-lo no colchão. Com paciência, arruma o travesseiro também. Shijun teve uma infância pobre, mas sempre foi um excelente filho e aluno. Quando criança, ajudava sua mãe todos os dias, pois ela teve o cérebro afetado por uma meningite.

Atualmente, ela vive com os avós maternos. Porém, eles não podem cuidar do pai de Shijun.Quando começou a faculdade, o jovem não tinha condições de pagar a mensalidade, por isso, contou com a ajuda de amigos e parentes para se manter no curso. Mas, por tirar excelentes notas, os professores ficaram impressionados com seu desempenho e ele conseguiu uma bolsa integral. O estudante nunca se abateu com os desafios. Ao contrário, acredita que tudo pode melhorar.

“Eu não posso dizer que a vida é fácil, mas a única maneira de sair do problema é trabalhando duro, então, eu não vou reclamar, porque acho que quando me formar as coisas vão ficar muito melhores”, afirma ele.

O amor de Deus

O amor de Shijun  por seu pai pode ser comparado ao de Deus por nós. Ele não nos abandona, cuida de nós, zela pelo nosso conforto, nos anima, e nos faz ter a certeza de que tudo vai mudar, para melhor. O Senhor sempre nos apoiou, mesmo quando não tivemos nada para oferecer a Ele; e ainda que não acreditássemos em nós mesmos. Houve momentos em que pessoas não acreditaram em nós, não quiseram permanecer ao nosso lado, mas, Ele, com Sua infinita misericórdia, esteve ali, presente.

Não mediu sacrifícios para nos manter vivos. Foi capaz de dar até mesmo Seu único filho para que fôssemos salvos. Ainda que a nossa situação pareça ser o fundo do poço, Ele enxerga para nossas vidas um futuro brilhante. E nada O desanima nessa missão.

Estou convencido de que nem morte nem vida, nem anjos nem demônios, nem o presente nem o futuro, nem quaisquer poderes, nem altura nem profundidade, nem qualquer outra coisa na criação será capaz de nos separar do amor de Deus que está em Cristo Jesus, nosso Senhor.” Romanos 8.38,39

Deixe o seu comentário

Ou preencha o formulário abaixo.

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *