Notícia

O sucesso financeiro pode compensar o fracasso no amor?

Internacional |
sucessoFinanceiro_vs_Amor

Você já deve ter ouvido frases do tipo: “Eu não sou suficientemente feliz porque não tenho dinheiro”; “Se eu tivesse mais dinheiro, a minha vida estaria completa”.

Porém, se isso realmente fosse verdade, não existiriam tantos ricos, famosos e pessoas bem-sucedidas profissionalmente frustradas em outras áreas da vida, não é mesmo? Isso significa que o status financeiro não é capaz de compensar outras áreas importantes da vida, como a amorosa, por exemplo.

É o caso do bilionário Elon Musk, de 44 anos (foto), que é a 52ª pessoa mais rica do mundo, segundo a Forbes, com um império avaliado em quase 12 bilhões de euros. Musk é citado como um dos empresários mais visionários dos últimos tempos. No entanto, enquanto a vida empresarial vai de vento em popa, Musk, recentemente, deu início ao processo de divórcio pela segunda vez, com a mesma mulher.

O empresário e a atriz britânica Talulah Riley, de 30 anos, conheceram-se quando ele tinha acabado de divorciar-se da primeira esposa, com quem foi casado por 8 anos e teve cinco filhos. Ele e Talulah tiveram um relacionamento rápido e se casaram em 2010. No entanto, a união durou apenas 2 anos, até que eles separaram-se, mas voltaram a casar novamente no ano seguinte. E agora, pela segunda vez, oficializam a separação.

Como evitar o divórcio

“O que é o divórcio, senão um plano de fuga quando não se consegue solucionar os problemas conjugais?” – observa Renato Cardoso, autor do livro “Casamento Blindado”. “Casamentos felizes requerem sacrifício. Eles não acontecem por acaso. E o sacrifício tem que começar com o reconhecimento dos seus próprios erros pessoais e lidar com eles, em vez de focalizar nas falhas do seu parceiro”, aconselha.

Colocar em prática o que o escritor diz independe de ter ou não uma excelente condição financeira, trata-se de ceder. Quando duas pessoas casam-se, cada uma traz o seu próprio conjunto de problemas e defeitos pessoais para o casamento. Então, se os conflitos pessoais forem resolvidos, já diminuirão a carga de problemas no matrimônio.

Renato aconselha também os casais a blindarem os seus relacionamentos: “Se você não blindar, você também acabará aceitando o divórcio como uma coisa natural, e até bonita: uma prova da sua evolução como ser humano.”

Responda a pergunta abaixo:

[interaction id=”56fa449f8eda0b1e58c3a038″]

Quer lutar pelo seu casamento? Participe da Terapia do Amor, que acontece todas as quintas, nas sedes estaduais do Centro de Ajuda.

Deixe o seu comentário

Ou preencha o formulário abaixo.

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *