Notícia

ONU critica Vaticano por proteger padres

Internacional, Nacional, Notícias |

A ONU denunciou o Vaticano de “sistematicamente” adotar políticas que permitam padres a abusar sexualmente de milhares de crianças

padre vaticano abuso

A agência da ONU para os direitos das crianças disse que a “Santa Sé” deve “imediatamente remover” todos os clérigos que são conhecidos ou suspeitos abusadores de crianças.

São muito criticadas as atitudes do Vaticano em relação à homossexualidade, à contraceção e ao aborto.

O Vaticano criou uma comissão para combater o abuso de crianças na Igreja. Espera-se que um comunicado seja emitido sobre o relatório, todavia, as recomendações do comité são não-vinculativas e não há nenhum mecanismo de execução.

A mobilidade dos “criminosos”
No seu relatório, o Comité da ONU sobre os Direitos da Criança (CDC) disse que a “Santa Sé” deve abrir os seus arquivos sobre os membros do clero que “esconderam os seus crimes”, para que possam ser responsabilizados.

O comité disse que estava seriamente preocupado que a “Santa Sé” não tenha reconhecido a extensão dos crimes cometidos.

No relatório, a comissão manifestou a sua “profunda preocupação sobre o abuso sexual infantil cometido por membros das igrejas católicas que operam sob a autoridade da “Santa Sé”, com clérigos que se viram envolvidos no abuso sexual de dezenas de milhares de crianças em todo o mundo”.

Ele também criticou a “prática da mobilidade dos criminosos”, referindo-se à transferência de abusadores de crianças de paróquia em paróquia no interior dos países, e, às vezes, até no exterior.

O comité disse que esta prática coloca “as crianças em muitos países com alto risco de abuso sexual, com relatos de dezenas de agressores sexuais de crianças ainda a manterem contacto com as crianças”.

Isto vem depois de as autoridades do Vaticano terem sido questionados em público no mês passado sobre a razão por que não liberam dados e as medidas que têm vindo a tomar para prevenir futuros abusos.

Em dezembro, o Vaticano recusou um pedido da ONU para os dados sobre o abuso, com o fundamento de que só liberará tais informações se solicitado a fazer por um outro país, como parte de um processo judicial.

Fonte: bbc.co.uk

Deixe o seu comentário

Ou preencha o formulário abaixo.

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

1 comentário

Hugo Ramos Responder 7 Fevereiro, 2014 às 11:41

A cúpula do vaticano é cúmplice desta pouca vergonha pois os padres envolvidos na pedofilia sob ordens superiores trocam de paroquia tentando se esconder e assim mostrar que a igreja está atenta ao que se passa. De modo hipócrita ainda mostram um grande descaramento de dizer que “a igreja está atenta ao que se está a passar mas por outro lado dizem que a ONU não tem que interferir nos assuntos da igreja.” Lobos vestidos com pele de ovelha podem escapar ao julgamento dos homens mas não escaparão ao julgamento de DEUS.