Notícia

Paralisia do sono

Internacional |

sonoEste problema afeta entre 7 a 40% das pessoas

A paralisia do sono é uma condição caracterizada por uma paralisia temporária do corpo imediatamente após o despertar ou, com menos frequência, imediatamente antes de adormecer. Fisiologicamente está diretamente relacionada com a paralisia que ocorre como uma parte natural do sono REM.

A paralisia do sono ocorre quando o cérebro acorda de um estado REM, mas a paralisia corporal persiste, o que deixa a pessoa temporariamente incapaz de se mover.

Durante um episódio de paralisia do sono há quem sofra ainda de alucinações, que podem ser de mais alguém estar no mesmo quarto, de uma sensação de esmagamento no peito ou nas costas ou de estar a levitar ou a voar.

Há quem associe estas alucinações à presença de fantasmas, espíritos ou demónios. Mas a ciência refuta essa teoria, afirmando que se trata de um mecanismo “avariado” do cérebro.

Usar as armas da fé

Para resolver problemas espirituais não existe uma forma física, nem uma solução definitiva. Pois os problemas de ordem espiritual só se resolvem definitivamente utilizando as armas da fé.

“Sede sóbrios e vigilantes. O diabo, vosso adversário, anda em derredor; como leão que ruge procurando alguém para devorar; resisti-lhes firmes na fé, certos de que sofrimentos iguais aos vossos estão-se cumprindo na vossa irmandade espalhada pelo mundo”

(1 Pedro 5.8-9)

testeAos 10 anos já pensava em suicídio

“Desde os meus cinco anos que tinha problemas espirituais. Via vultos, ouvia vozes, tinha pesadelos à noite e não conseguia dormir.
Sentia um vazio muito grande e aos 10 anos já pensava em suicídio. Olhava para as outras crianças e perguntava porque é que eu era diferente… Mas não tinha respostas. Tinha dores cabeça constantes e não conseguia falar com ninguém. Além disso, sentia um ódio terrível pelos meus pais sem nenhum motivo. Conheci o CdA e agora percebo o Porquê de tudo aquilo! Hoje estou totalmente diferente e há dentro de mim uma alegria inexplicável!”  Joana

Deixe o seu comentário

Ou preencha o formulário abaixo.

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *