Notícia

Pastor da IURD esfaqueado dentro da Igreja em Lisboa

Internacional, Nacional, Notícias |

Um pastor da Igreja Universal do Reino de Deus (IURD) foi brutalmente atacado por um indivíduo no final de uma reunião no templo do Império, em Lisboa

criminoso

O pastor Wellington Hilário Henrique, da Universal, foi esfaqueado no interior do templo desta Igreja na Alameda D. Afonso Henriques, em Lisboa. O agressor levava consigo um canivete que usou para esfaquear o pastor, que depois de ter sofrido um golpe com cerca de 9cm, teve que ser sujeito a uma pequena intervenção cirúrgica, seguida de 10 dias de internamento.

“Depois da reunião das três da tarde, fui atender uma senhora que tinha vindo pela primeira vez dois dias antes. Estava-lhe a explicar como proceder e encontrava-me de costas para o corredor central. De repente, senti um solavanco por trás, virei-me e vi o senhor”, conta a vítima.

“O indivíduo só dizia ‘eu vou-te matar, eu vou-te matar’ e quando olhei para a mão dele vi que tinha um canivete. Foi, então, que me apercebi que tinha sido esfaqueado, coloquei a mão nas costas e reparei que vinha cheia de sangue”, continua.

imperioMesmo ferido, o agredido tentou pensar numa forma de afastar o indivíduo com a arma branca das pessoas que estavam presentes.

“Naquele momento até pensei em ir para cima dele e tentar tirar-lhe o canivete, mas tinha muita gente em redor e não quis pôr em risco a vida dessas pessoas. Foi aí que comecei a correr em volta da sala, para que ele viesse atrás de mim e se afastasse das outras pessoas. Resultou e ele veio atrás de mim sempre a gritar que me ia matar”, relata a vítima. “Teve um momento em que ele se atrapalhou e deixou cair a faca. Então, o outro pastor que estava presente desarmou-o e chamou o segurança, que o levou para fora dali. Depois, chamámos a PSP que acabou por prendê-lo”.

O agressor de 56 anos de idade, acabou por ser levado pela polícia, encontrando-se ainda detido.

Violência gratuita
prwellington“Ele parecia uma pessoa um pouco desequilibrada. No meio do culto levantou-se e falou sozinho. Tivemos que o chamar à atenção para não importunar as outras pessoas, mas vimos que havia um distúrbio nele.

Além disso, aproximou-se de uma obreira e pediu um saco de alimentos básicos que a associação Coração Universal, que faz parte da obra social da IURD, dá a pessoas mais necessitadas. Os sacos já tinham terminado e a obreira disse que não tinha mais. Ele ameaçou-a também com uma faca. Dirigiu-se a ela e disse-lhe ‘não me quis dar a cesta básica e eu vou-lhe enfiar uma faca. Afinal, não foi nela, mas em mim”, finda o pastor.

A violência pela qual este pastor passou, muitos outros pastores espalhados pelo Mundo passam, também na maioria das vezes resultado de uma intolerância e perseguição aos cristãos que acontecia há milhares de anos e que continua a acontecer hoje em dia, mesmo havendo uma suposta liberdade.

Ao contrário do que tem vindo a ser noticiado em diversos meios de comunicação, o agressor não era um fiel da Igreja Universal, tendo-se dirigido ali apenas com o intuito da agressão.

Colaborou: JOANA OLIVEIRA | folhadeportugal.pt
 

Deixe o seu comentário

Ou preencha o formulário abaixo.

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

10 comentários

MARIA DE FATIMA JESUS MATEUS Responder 9 Maio, 2014 às 11:21

SR Pastores e bispos nunca se metao de costas para as portas ,, porque este mundo andao tds loucos de fome e sede de nosso deus vivo ,,

Ricardo Petrucci Responder 9 Maio, 2014 às 12:02

As portas estão abertas todos os dias a todos, sem aceção de ninguém. Infelizmente alguns mal intencionados, se aproveitam da disponibilidade oferecida diariamente pelos seus pastores e obreiros do CdAjuda para os desrespeitar até mal tratar. Salve lembrar, que este cidadão não era membro da instituição.
Pena que o jornalismo não faça o trabalho completo e passe informação errada dos factos. Caso não o tenha feito, leia o que de facto aconteceu.

julio cabrita borges Responder 9 Maio, 2014 às 12:47

Com tudo isto vemos como pecizamos de pessoas desta natureza cristao na politica para que possam representar e estudar uma segurança para que coisas destas nao acomteçom esta se aver uma grande criminalidade contra os seguidores de cristo sem nenhuma explicaçao / pessoas que so trabalham encaminhando as as necesitadas no bom e unico caminho certo salvaçao com o mesmo o Senhor Jesus nos ensinou

Ana Paula Couto Responder 9 Maio, 2014 às 13:39

Graças a Deus o Pr. está bem, Deus guarda os seus servos, é a recompensa, isso a imprensa não divulga a intolerancia.

Rui Bacala. Vitoria-Gasteiz/Espanha Responder 9 Maio, 2014 às 13:48

Também eu como Pastor da IURD já exerci o meu ministério na igreja do Império, e o mesmo que aconteceu a esse meu colega poderia ter-me acontecido a mim ou a qualquer outro colega ou membro da igreja, que todo o peso da lei Portuguesa caia sobre esse individuo perturbado pois o lugar dele é na cadeia.

Steffanie Responder 9 Maio, 2014 às 15:36

Nao eh brincadeira nao, so misericordia de Deus pra com esse povo.

Rosângela Barbosa Responder 9 Maio, 2014 às 20:15

Pode parecer estranho o que eu vou falar,Mas o que aconteceu com este homem de Deus,que e muito diferente de pastor,e o seguinte.”todos quanto querem viver piedosamente em Cristo Jesus serão perseguidos”, Podemos tanto ver o amor dele que ele preferiu correr o risco de correr para longe do povo e ser esfaqueado mas uma vez ate a morte,do que tentar se esconder atra´s de alguém, Se ele tivesse morrido, eu acredito que uma legião de anjos estariam esperando por ele,Mas graças a Deus entre aspa,ele não morreu,pois existe muitas almas que precisam conhecer jesus através do testemunho dele.

Beatriz mesquita Responder 9 Maio, 2014 às 23:52

Que Deus o abençoe Pr.

Edilson Silva Responder 10 Maio, 2014 às 14:04

As vezes, não sei se é esse o caso exite uma falta de educação quando se refere a falar Diretamente com uma pessoa que estar se expondo de maneira estável.
Digo isso com base ao que o agredido relatou…
”Tivemos que o chamar à atenção para não importunar as outras pessoas”
Agora eu pergunto, esse (chamar a atenção)como foi?
Sabemos que tem pessoas que não sabem se dirigir em palavras com outras pessoas
Não sei se é o caso do agredido, como diz o ditado; (Quando um não quer dois não brigam)
Não que o agressor tenha razão de maneira alguma! ele tem que pagar pelo que fez
Agora temos que saber como chegar e falar com as pessoas e principalmente diante de Outras a educação é primordial nesses tempos em que vivemos.

João Marques (Portugal) Responder 21 Maio, 2014 às 14:06

O problema deste senhor era perturbação.
É claro que por vezes somos apanhados desprevenidos por situações que não estamos preparados, e nestes casos reagimos da melhor maneira que pensamos no momento.
De qualquer modo, tudo contribui para aprendermos e para o nosso bem.