Notícia

Quando o perdão cura a alma

Internacional |
perdao-cura-alma

Imagine uma pessoa passar a vida inteira pagando por um erro que não foi seu, provocado justamente por quem deveria protegê-la.

Pois foi o que aconteceu com Brryan Jackson (foto ao lado), hoje com 25 anos de idade.

Ele tinha apenas 11 meses quando o pai, Brian Stewart – na época separado da mãe –, aplicou nele (que estava internado em um hospital para tratamento de uma asma) uma injeção com sangue contaminado com o vírus HIV.

O garoto passou a infância com diversos problemas de saúde sem que a mãe soubesse da contaminação, até que, aos 5 anos de idade, com febre alta, ele foi levado a um hospital de St. Louis, nos Estados Unidos, onde fizeram um exame de sangue mais preciso e, enfim, descobriram o problema.

Na época, os médicos lhe deram apenas 5 meses de vida, por conta das altas doses de medicamentos que tinha de tomar.

Mas Brryan sobreviveu, e hoje, com a doença controlada, é um palestrante motivacional e criou uma ONG, a “Living With Hope” (Vivendo com Esperança). Em determinado momento de sua vida, pensou em se matar, mas os seus pensamentos mudaram ao ter um encontro com Deus.

Brryan conta que perdoou o pai, com quem – desde o episódio – nunca mais teve contato e que foi condenado à prisão perpétua em 1998.

O poder curativo

Esse rapaz teve motivos de sobra para sentir ódio, querer vingança, mas escolheu perdoar. Em entrevista a um meio de comunicação norte-americano disse inclusive que ora pelo pai.

“Só quem tem o coração perdoado tem a autoridade para perdoar os seus ofensores. Deus não pode perdoar os nossos ofensores por nós. Tal poder imensurável pertence apenas aos enfermos de coração”, mencionou o bispo Edir Macedo em uma das publicações em seu blog pessoal.

De acordo com o bispo, o cristão pode ter fé para conquistar um bom casamento, o sucesso económico, a cura Divina, enfim, para ganhar o mundo inteiro, mas se não tem fé para perdoar, não terá fé para alcançar perdão.

“Afinal de contas, está escrito e determinado:

“Porque, se perdoardes aos homens as suas ofensas, também vosso Pai celestial vos perdoará a vós; Se, porém, não perdoardes aos homens as suas ofensas, também vosso Pai vos não perdoará as vossas ofensas”

(Mateus 6.14,15)

Deixe o seu comentário

Ou preencha o formulário abaixo.

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *