Notícia

Rosh Hashaná, o Ano Novo judaico

Internacional |
164464915.690x460

Celebração representa a conclusão da Criação e um período de reflexão dos homens sobre os próprios atos, assim como a preparação para o período vindouro.

As festividades do Rosh Hashaná, como é conhecido o simbólico Ano Novo judaico, têm origem nos primórdios da Criação, descrita em Gênesis. Acontece no mês judaico de Tishrei – entre setembro e outubro no calendário gregoriano. No pôr do sol de domingo, dia 13 de setembro de 2015, começou o ano judaico de 5776, que vai até o anoitecer de terça-feira, 15 de setembro.

O Rosh Hashaná é uma data para lembrar a conclusão da criação do universo por Deus, assim como a aceitação da soberania dEle sobre o mundo. Também são os dias em que Deus julga os atos dos homens ao longo do ano anterior e decide seu futuro para o período seguinte.

Depois do Rosh Hashaná, vêm os Dez Dias do Arrependimento, que culminam no Yom Kippur, em que as pessoas têm a oportunidade de expiar seus pecados.

A maioria das famílias judaicas comemora o Rosh Hashaná com os típicos costumes e pratos, que variam entre os grupos étnicos que formam o povo judeu. Até mesmo alguns não praticantes aderem a alguns desses costumes, como a ceia, por tradição, ainda que não compareçam a uma sinagoga. É comum a saudação Shaná Tová (“um bom ano”), assim comoShaná Tová Umetuká (“um ano bom e doce”).

Nem todos os judeus encaram o Rosh Hashaná somente como uma festa. Nos dias anteriores (1 semana ou 1 mês, conforme o grupo étnico), alguns realizam três orações ao longo do dia, expressando remorso, arrependimento e pedindo perdão. Nas sinagogas, são feitas orações e cânticos especiais para a data.

167244604.690x460

O toque do shofar, a trombeta feita de chifre de animais considerados puros, é um dos pontos altos da celebração nas sinagogas. Quando o Rosh Hashaná tem seu primeiro dia no sábado, oshabbat, o shofar é tocado somente no dia seguinte, e não nos dois, como de praxe. O mesmo é observado em relação ao costume doTaschlich: durante as tardes do feriado, as pessoas vão até a margem de algum espaço aberto com água, como um rio ou lago, sacodem seus bolsos e, simbolicamente, arremessam seus pecados na água.

Na mesa da ceia de Rosh Hashaná, todos os alimentos simbolizam algo. Maçãs cobertas de mel, o prato mais comum, representam um doce ano. As romãs, um ano fértil em todos os sentidos. Uma cabeça de peixe ou carneiro, o desejo de se manter sempre à frente de tudo. Pães e biscoitos também podem ser embebidos em mel, fazendo a alegria de adultos e crianças.

O comércio fica fechado durante os 2 dias do feriado sagrado, de acordo com a tradição pós-diáspora, em Israel e outras comunidades judaicas.

Assim como no mundo ocidental são comuns os cartões de Boas Festas ao final do ano gregoriano, os cartões de Rosh Hashaná também são enviados. Também como aconteceu no Ocidente, eles foram substituídos em grande parte por e-mails, mensagens de texto, telefonemas e afins.

Deixe o seu comentário

Ou preencha o formulário abaixo.

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *