Notícia

Solidariedade para com o próximo em Moscovo

Internacional |

curussiaA solidariedade é cada vez mais algo que não pode ser esquecido. Ajudar o próximo é um dos valores que deve ser incutido a toda a gente, independentemente de raças, crenças ou nacionalidades.

É nesse âmbito que o Centro de Ajuda (CdA), presente em dezenas de países um pouco por todo o mundo, criou o projeto “Coração de Ouro”. O objetivo é ajudar quem precisa, não olhando a nacionalidades, raças, crenças ou estatutos sociais.

Recentemente, o projeto arregaçou as mangas em Moscovo, na Rússia. Conhecido por ser um país frio e até de pessoas menos amistosas e pouco recetivas a este tipo de atos de solidariedade, várias pessoas participaram na iniciativa.

Centenas de pessoas estiveram presentes no Centro de Ajuda, algumas pela primeira vez e muitas delas não buscando apenas ajuda material, mas principalmente ajuda espiritual.

Através de orações e da Palavra de Fé, muitos foram curados de enfermidades e livres da opressão.

Os voluntários do Centro de Ajuda estiveram à disposição para dar todo apoio necessário, dando atenção a cada uma das pessoas ali presentes.

Muitos saíram de lá agradecidos pela iniciativa deste grupo de voluntários, e afirmaram o interesse em frequentar as reuniões inteligentes do Centro de Ajuda.

Contribuir para uma vida mais digna

“Porque tive fome, e me destes de comer, tive sede, e me destes de beber; era forasteiro, e me hospedaste.”

(Mateus 25.35)

É isso que se espera dos justos sejam os pastores, as suas esposas, os obreiros, os jovens ou os evangelistas do Centro de Ajuda, que deem de comer àqueles que têm fome quer seja de alimentos, de justiça, fome espiritual ou de uma vida mais digna.

São milhares de pessoas um pouco por todo o mundo, tanto em países mais pobres como nos mais ricos, que passam por situações de aperto e de necessidades, em várias áreas e em diferentes fases das suas vidas.

O projeto “Coração de Ouro” irá continuar o seu trabalho voluntário de solidariedade e de ajuda a quem mais precisa.

Deixe o seu comentário

Ou preencha o formulário abaixo.

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *