Notícia

Um pedido de perdão depois de 20 anos

Internacional |

shutterstock_144463384.690x460Vítima de bullying na adolescência recebe mensagem de um de seus agressores. Será que ele perdoou?

Voltar no tempo, mesmo que por alguns instantes. Quando colocada aqui essa possibilidade, não estamos falando numa máquina que levaria o homem de volta a um momento que já passou, mas de uma condição que faça uma pessoa se questionar e ter a oportunidade de se arrepender e de corrigir um erro que cometeu.

O norte-americano Louie Amundson, numa conversa com a filha de apenas 10 anos, foi questionado por ela se algum dia em sua vida já havia cometido bullying contra alguém. Foi nessa condição que a memória de Amundson voltou imediatamente a uma época específica do seu passado escolar, e à filha ele deu uma resposta positiva. Sim, já tinha feito isso antes, há cerca de 20 anos. E, a partir dali, uma história que parecia terminada, teria um outro final.

A vítima

O designer ChadMichael Morrisette, de 34 anos, durante parte da adolescência, sofreu constantemente com perseguições, insultos e ameaças vindas de outros colegas da escola em que estudou até os 15 anos. Ele chegou a se mudar de uma pequena cidade do Alaska, onde morava, e essa fase incômoda de sua vida ficou adormecida; até poucos dias atrás.

Amundson e Morrisette eram colegas de escola – e de bullying, sendo que o primeiro era o agressor e o segundo a vítima. No início do mês de maio deste ano, após a conversa com a filha, Amundson procurou Morrisette, por meio de uma rede social, para deixar uma mensagem de desculpas. Segundo o agressor, ele estava arrependido pelo quanto foi malvado e ruim naquela ocasião. A vítima, de imediato, não se recordou do agressor, mas sim das agressões, e abalado chegou a chorar. Porém, poucos dias depois, conseguiu responder à mensagem e perdoar o remetente dela.

A força do perdão

Amundson, diante do questionamento da filha, tomou consciência de que o correto seria pedir perdão por todo o transtorno que um dia provocou na vida de Morrisette, mesmo sem ter certeza de que ele se lembraria do ocorrido e o perdoaria. Morrisette poderia ter ignorado a mensagem, mas aquela situação despertou em ambos algo muito importante: a força do perdão.

Morrisette declarou que havia bloqueado em sua memória esse episódio de sua vida e todo o sofrimento causado a ele quando era muito jovem. Mas ficou surpreso ao receber a mensagem de desculpas, depois de tanto tempo – aliás, o único pedido de perdão que recebeu de seus agressores em 20 anos. Ele fez questão de pedir a Amundson que contasse à filha que agora tudo estava bem, algo muito importante para o agressor, pois, apesar de não poder apagar o que fez, teve dignidade para cumprir o seu dever de pedir perdão e, ainda melhor, ser perdoado.

“Perdão é de Deus”

Veja o que o bispo Edir Macedo relata em seu blog sobre o perdão: “Se fosse tão simples assim, com certeza, o Senhor Jesus não o colocaria como obrigatório (Mateus 6.14,15), nem que se perdoasse tantas vezes quantas fossem necessárias (Mateus 18.22). Perdão é de Deus; a mágoa ou ressentimentos são do diabo. Perdão salva, liberta, cura, transforma, enfim, identifica algo Divino.”

Se você precisa pedir perdão a alguém, mesmo que por algo ocorrido décadas atrás, faça isso. E se você foi a vítima, aceite o pedido de perdão. Você jamais se arrependerá disso.

Deixe o seu comentário

Ou preencha o formulário abaixo.

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *