Notícia

Universal muda vidas na Índia

Internacional |

11130210_1565519177046082_1075500148248980710_n.690x460Todos os meses, os evangelizadores da Universal viajam 350 quilômetros para visitar a pequena igreja do senhor James.

A igreja fica na pequena cidade de Guntur, estado de Andhra Pradesh, na Índia, e recebe os visitantes com a alegria de dezenas de crianças, que se animam mês a mês para serem evangelizadas.

A Universal chegou à Índia em 1998 e, atualmente, conta com três templos no país, que abrigam e auxiliam aproximadamente 450 cristãos. Liderados pelo pastor Edward Costa, que está no país há 5 anos, os grupos de evangelização trabalham porta a porta, visitando asilos, hospitais, casas de apoio a deficientes físicos e orfanatos, realizando doações de alimentos e roupas e, principalmente, restaurando a fé de pessoas que acreditam ter perdido tudo em suas vidas.

Mas isso não é o suficiente. “O trabalho da Universal é levar a fé pura às pessoas, a fé que resolve, que transforma. E fazemos isso sem ofender a fé ou religião das pessoas”, afirma o pastor Edward.

Por isso viajam de Chennai, cidade sede da Universal na Índia, até Guntur. Lá também existem pessoas clamando por paz e precisando de ajuda. O senhor James atende aproximadamente 30 crianças diariamente, oferecendo refeições e educação. A Universal auxilia doando centenas de quilos de alimentos, brinquedos, roupas e até material escolar. E, principalmente, evangelizando a comunidade.

Trabalho com todas as idades

Além das crianças e da visita aos idosos, a Universal indiana também mantém um grupo de jovens que atualmente conta com aproximadamente 150 integrantes. O trabalho é realizado com conscientização e ações sociais.

Já entre os adultos não faltam testemunhos de quem teve a vida transformada após se entregar a Deus. O senhor Venkatesh, por exemplo, caminhava para a ruína com a sua família. Por religiosidade, perdeu tudo o que tinha, tornou-se agressivo e mantinha um caso extraconjugal havia 4 anos quando soube que a sua esposa, em desespero, visitou uma Universal.

“Por estar traindo-a com uma mulher casada, eu achava que ela também fazia o mesmo. Por toda a tortura que eu fazia com a minha esposa, ela tentou o suicídio”, conta Venkatesh. “Ela foi à Universal sem meu consentimento. Quando eu soube, a agredi e não permiti que retornasse.”

Ela, porém, continuou indo escondida e, com a ajuda de um amigo do casal, fez com que o esposo também fosse. Lá ele aprendeu a rever seu comportamento e, aos poucos, modificou a sua vida. E mesmo sofrendo o preconceito de outros indianos, não desistiu.

“Eu continuei frequentando a Universal. Comecei a ouvir e a praticar a Palavra de Deus. Aprendi que deveria deixar a vida velha para traz e foi justamente isso que fiz”, testemunha.

Deixe o seu comentário

Ou preencha o formulário abaixo.

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *