Notícia

Você não pode deixar de compartilhar isso

Internacional |

MACBA Museu.690x460Com certeza você já atualizou hoje o seu “feed de notícias” ou a “timeline” da sua página numa rede social para saber das novidades. E provavelmente se rendeu à pergunta “No que você está pensando?” da caixa de postagem.

Talvez o seu celular tenha feito, agora mesmo, o barulhinho característico de “nova mensagem”. É difícil resistir para ver o que é, certo?

Mas até que ponto tudo isso é saudável?

A internet e o desenvolvimento tecnológico realmente promoveram muitas ações incríveis e revolucionaram a maneira do ser humano se relacionar com a sociedade de uma forma geral – hoje a distância não importa.

Contudo, os benefícios não são totais. Principalmente quando o assunto é relacionamento humano.

A sua mente com certeza vai se lembrar com mais detalhes e intensidade dos momentos que você viveu no mundo real.

Por exemplo: provavelmente você terá dificuldade em lembrar-se do primeiro amigo, ou amiga, que você adicionou em sua rede social. Será bem mais fácil recordar como você conheceu aquele amigo, ou aquela amiga, da primeira série, nos tempos de infância.

Caso alguém lhe pedisse para contar como foi, talvez você dissesse: “Aquela sala de aula era uma novidade, porque não sabíamos como seria aquele ano. Os alunos, um a um, foram sentando por ordem de chagada. E aqueles que sentaram ao meu redor começaram a puxar assunto…” E por aí vai. É uma riqueza de detalhes, foi marcante, fez parte da sua história.

Essa é a parte em que a internet contribui com a perda de humanismo nas relações. Os assuntos, nas redes sociais, geralmente são amplamente divulgados, porém, nem sempre alcançam profundidade e impacto genuíno nas pessoas – em comparação com a lembrança de algo real que se viveu.

Cultive as relações humanas

Portanto, embora seja importante no mundo contemporâneo acompanhar as tecnologias e informações produtivas que estão à nossa disposição, os relacionamentos – quer sejam amorosos, familiares ou fraternais – também precisam ser cultivados, alimentados, todos os dias.

Não deixe de atualizar a sua “timeline” da vida real perguntando à pessoa que compartilha a vida com você como ela está, como foi o dia dela. Não deixe de interagir e dialogar com seus pais, irmãos, pessoas que são importantes para você.

Pense: se você não pode ter uma interação, um relacionamento legítimo com as pessoas que você ama, como poderá ter uma aliança verdadeira com Deus?

Até mesmo o Senhor Jesus, quando esteve na condição de homem neste mundo, atentou para seu nível de interação com os discípulos, que conviviam com Ele nos momentos de Sua jornada como Salvador.

“Já não vos chamo servos, porque o servo não sabe o que faz o seu senhor; mas tenho-vos chamado amigos, porque tudo quanto ouvi de Meu Pai vos tenho dado a conhecer.” João 15:15

Quando Jesus diz “vos tenho dado a conhecer”, percebe-se nessa fala uma partilha, uma interação pessoal, por isso Ele escolhe chamá-los de “amigos”.

Desse modo, reflita sobre como você tem se relacionado com as pessoas que são importantes para a sua vida. Será que você tem se importado com a real situação delas?

Deixe seu comentário contando de que maneira você tem procurado se aproximar da sua família e de pessoas que fazem parte da sua vida.

Deixe o seu comentário

Ou preencha o formulário abaixo.

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *