Noticia

Jovem espanca a mãe com um cabo de vassoura

thinkstock.690x460Em Porto Velho, capital de Rondônia, um jovem de 16 anos, que teve a identidade preservada, agrediu a própria mãe, de 39 anos, com um cabo de vassoura.

De acordo com o relato da vítima para a Polícia Militar, o filho teria trocado uma bomba de água da casa em que eles moravam por drogas.

Quando a mãe questionou o rapaz sobre o que teria acontecido com a bomba, ele passou a discutir com ela, iniciou as agressões e só parou quando o cabo de vassoura quebrou.

A vítima teve de correr até um posto policial para solicitar ajuda e o rapaz foi preso em flagrante.

Segundo a mãe, o rapaz é usuário de drogas há 4 anos e acredita-se que ele estava sob efeito delas quando o ataque aconteceu.

O problema dos vícios

Segundo o especialista em cura de vícios, Claudio Lana, as drogas provocam reações de diversas maneiras no corpo humano: “Existem efeitos somáticos que são sentidos na hora em que as substâncias são usadas, e efeitos psicológicos que dominam a mente do viciado depois do uso, que causam obsessão, compulsão, depressão, ansiedade, entre outros sintomas. Esse é o maior problema.”

Por isso, as drogas têm destruído famílias e causado danos para a sociedade. O dependente não tem controle sobre a sua própria vida. A pessoa torna-se capaz, até mesmo, de atos súbitos de agressividade, como aconteceu com o jovem que atacou a própria mãe em Rondônia.

Então, é indispensável que o usuário busque a cura, que é possível.

O Tratamento para a Cura dos Vícios tem curado pessoas no mundo todo e, de acordo com Lana, é a maior clínica para cura do viciado, sem internações, sem medicamentos, sem custos, e que garante a cura. “Não se trata de religião. É um método. As pessoas que vêm ao tratamento em busca de ajuda o veem como uma luz no fim do túnel, uma esperança para quem vinha sofrendo há anos com os vícios.”

Participe do tratamento, todos os domingos às 15h, clique aqui e veja o CdA mais perto de si!

Fonte: Universal.org

Deixe o seu comentário

Ou preencha o formulário abaixo.

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *