Noticia

Monte Hermom, o ponto mais alto de Israel

hermon.690x460No próximo dia 11 de outubro, ao final deste Jejum de Daniel, o  bispo Macedo, juntamente com outros homens de Deus, subirá o Monte Hermom, o Monte da Consagração

Por quê?

Não é apenas para um efeito de cena, por ser um lugar espetacular. Não é somente pelo fato de a montanha ser considerada os “Olhos de Israel”, de tão alta. É, sobretudo, porque aquele foi o monte escolhido por Deus para que o Senhor Jesus fosse nele consagrado. Foi em seu cimo que Seus filhos tiveram a confirmação de que Ele era realmente o Filho Amado, enviado para nos salvar, conforme relata a Bíblia:

“Porque não vos demos a conhecer o poder e a vinda de nosso Senhor Jesus Cristo seguindo fábulas engenhosamente inventadas, mas nós mesmos fomos testemunhas oculares da Sua majestade, pois Ele recebeu, da parte de Deus Pai, honra e glória, quando pela Glória Excelsa Lhe foi enviada a seguinte voz: Este é o Meu Filho amado, em quem Me comprazo. Ora, Esta voz, vinda do céu, nós a ouvimos quando estávamos com Ele no monte santo.”

2 Pedro 1.16-18

O Monte Santo. Monte Sagrado, segundo o significado de Har Hermon, em hebraico. O Monte da Transfiguração, em que Pedro, Tiago e João viram Jesus em meio a uma luz intensa, conversando com os profetas Elias e Moisés (Mateus 17.1-9).

O bispo Macedo poderia ter escolhido outros montes da Terra Santa bem significativos para os cristãos para encerrar algo tão importante quanto os 21 dias do Jejum de Daniel. Como o das Oliveiras, em que Jesus tanto gostava de orar e procurava os braços do Pai em horas difíceis. Como o das Bem-Aventuranças, elevação de natureza farta e verdejante em que muitos O ouviam em Suas pregações que ensinavam os segredos da Vida Eterna, como o famoso Sermão da Montanha. Talvez o Moriá, que na época tinha em seu cume o Segundo Templo, também o local onde Abraão entendeu o motivo pelo qual Deus pediu o sacrifício do jovem Isaque. Ou mesmo o Carmelo, em que Deus ouviu Elias. Quem sabe até fora de Israel, o Sinai, onde Deus entregou a Moisés a Sua lei.

Entretanto, escolheu o Hermom. Frio, farto em neve e gelo. De grande altitude, difícil de escalar. O bispo, com a ida aos “Olhos de Israel”, desperta o interesse dos que crêem na Salvação para o que aquela montanha representa.

E tal significado foi profetizado, milênios antes de Cristo, pelas canções de Davi:

“Oh! Como é bom e agradável viverem unidos os irmãos!   É como o óleo precioso sobre a cabeça, o qual desce para a barba, a barba de Arão, e desce para a gola de suas vestes. É como o orvalho do Hermom, que desce sobre os montes de Sião. Ali, ordena o SENHOR a sua bênção e a vida para sempre.”

Salmo 133

hermon2.690x460“Unidos os irmãos”. A igreja. Não o templo de alvenaria. Não apenas uma instituição humana. E sim a reunião em que crescemos como filhos de Deus e Seus reais seguidores, em volta de Seu trono. O Hermom simboliza Jesus e Sua Igreja.

“Óleo precioso sobre a cabeça”. O Espírito Santo, em Sua representação física da unção do azeite. Em Seu caráter sagrado, a proteção que nos proporciona ao sermos revestidos por Ele – “o qual desce para a barba, a barba de Arão, e desce para a gola de suas vestes”.

“O orvalho do Hermom”. Uma metáfora que usa as nascentes do rio Jordão, aos pés daquela montanha, que torna possível a vida na seca terra de Israel – os “montes de Sião” do versículo. Assim como o Messias é a fonte de águas vivas sobre nós, que não podemos viver sem Ele. Nada vive sem água. Ninguém vive sem o Senhor Jesus.

Jesus foi transfigurado naquele monte. Foi transformado. Seus discípulos O viram de modo diferente naquela ocasião. E não foi uma mudança simples, não passou despercebida, como várias que nos acontecem no cotidiano. Foi uma mudança beneficamente chocante, ofuscante. E uma pessoa purificada pelo Espírito Santo, que passa a habitar em seu corpo, que passa a ser Seu templo, também passa por uma mudança perceptível a ela mesma e aos que estão à sua volta.

Essa pessoa passa a ter uma visão diferente da vida e do mundo. Os dons do Espírito Santo fazem com que ela os entenda. Ela age diferente, pensa diferente. Passa a ter em si o caráter de Deus, o Senhor Jesus Cristo como seu padrão, sua referência. Eis o objetivo maior da campanha do Monte Hermom.

A escolha do bispo Macedo e a de Jesus por aquele lugar vieram, primeiramente, de Deus.

“Porque no Meu santo monte, no monte alto de Israel, diz o SENHOR Deus, ali toda a casa de Israel Me servirá, toda, naquela terra; ali Me agradarei deles, ali requererei as vossas ofertas e as primícias das vossas dádivas, com todas as vossas coisas santas.”

Ezequiel 20.40

Deus ensina, do Hermom, como servi-Lo, como ser verdadeiramente Seu filho.

A proposta deste Jejum de Daniel é a transfiguração, a transformação completa. Por isso, no dia 11 de outubro, os homens de Deus estarão determinando desde o alto do Monte Hermom que todos aqueles que creem sejam revestidos de poder e transfigurados.

Deixe o seu comentário

Ou preencha o formulário abaixo.

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

1 comentário

Ana Maria Barrera Banda Responder 21 Setembro, 2015 às 18:39

Estoy en ayuno y seguire confiando en la palabra de Dios porque se que nunca falla y se que al usar mi fe voy al monte y mi bendicion ya esta