A cada 40 segundos alguém se suicida

São diversas as razões que podem levar uma pessoa a pensar em colocar um ponto final na sua vida, entre elas o sofrimento, a dor, a perda, uma doença mental… Mas, tal como há uma causa, também existe uma solução

Anualmente, de acordo com a Organização Mundial de Saúde, mais de 800 mil pessoas tiram a própria vida em todo o mundo, ou seja, ocorre um suicídio a cada 40 segundos. Na faixa etária entre os 15 e os 29 anos, o suicídio representa já a segunda maior causa de morte, ficando apenas atrás dos acidentes de trânsito.

Causas. Embora este seja um problema real e crescente, falar sobre o suicídio ainda é um tabu. Daí a importância de conversar sobre o tema e mostrar que existe uma solução para esse problema. Segundo o psicólogo Bayard Galvão, existem algumas causas que podem levar uma pessoa a ter “um nível de sofrimento elevado”, embora isso possa variar.

“O sofrimento pode estar relacionado com problemas como rejeição, bullying, perseguições na internet, abusos, humilhações, pressão pelo sucesso, baixa autoestima, depressão e outros transtornos mentais.

Não é só a depressão que leva uma pessoa a pensar em suicídio. Às vezes, a tristeza começa por ela não saber lidar com o fim de um relacionamento, com a morte, com problemas financeiros… O assunto é complicado, mas não é empurrando para debaixo do tapete que vamos resolvê-lo”, alerta ao site universal.org.

Procurar ajuda. Para o especialista, é normal todos passarmos por situações de angústia, mas o problema é acumular a tristeza sem procurar ajuda. “Se você tem problemas e isso esgota-o, tira-lhe as forças, deixa-o tenso, ansioso e triste, então, precisa procurar ajuda. Se for difícil falar com familiares, procure alguém de confiança, um grupo de apoio ou um psicólogo”, aconselha o Bayard Galvão ao mesmo site.

Depressão. “Não é uma fatalidade, nem uma condenação. A depressão é o estado de desespero da alma”, afirma o bispo Edir Macedo no seu blogue, acrescentado ainda que apesar desse estado de desespero ser preocupante, o mesmo tem cura.
“Depressão é medo, é dúvida, é insegurança. É um problema eminentemente espiritual. Existe um comprimido para um problema espiritual? Não existe”, explica o bispo.

“Você só vai resolver o seu problema espiritual tratando-o de forma espiritual. É uma questão de inteligência, de lógica, não tem nada a ver com religião”, conclui.

Ainda de acordo com o bispo, para se libertar da depressão é preciso procurar ajuda diretamente em Deus, sem passar por tradições ou dogmas religiosos. Buscá-Lo e fortalecer a fé n’Ele traz esperança, levanta a autoestima, ajuda a encontrar a solução para problemas que, sem Ele, parecem não ter solução.

Fonte: Folha de Portugal

Deixe o seu comentário

Ou preencha o formulário abaixo.

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *