A virada do século

ViradaDoSeculo“Seria Jesus capaz de lhe pedir algo impossível?”

A pergunta foi feita às mais de 3.000 pessoas que lotaram o Templo Maior, em Lisboa, para participar numa das maiores Vigílias da Virada alguma vez realizada em todo o país

Portugal, mais precisamente a sua capital, Lisboa, parou para assistir a um acontecimento inédito: A VIGÍLIA DA VIRADA! Todos os anos acontece e tende a reunir mais de um milhar de pessoas na Sede do Centro de Ajuda e nas diferentes sedes regionais, porém, este ano, de passagem de 2015 para 2016, para além de ter tido novamente a particularidade marcante de ter sido realizada pelo Bispo Edir Macedo, ficou também marcado por ter lotado para além da sua capacidade logística, tanto os dois auditórios do Templo Maior, como todos os seus espaços comuns.

Iniciada pelo Bispo Júlio Freitas, pelas 22h, onde foi dada uma mensagem de boas-vindas, foram realizadas orações e foram entoados cânticos, cerca das 23 horas, o Bispo Edir Macedo deu seguimento ao encontro, que decorreria até perto da 1h da madrugada do novo ano, com mensagens edificantes para quem o escutava!

“Li uma notícia, esta semana, num periódico nacional, que me deixou extremamente preocupado… ela dava conta que hoje, 1 em cada 3 portugueses irá morrer de cancro e que até 2050 metade dos portugueses irá morrer desta mesma doença, ou seja, 1 em cada 2!… mas, porquê um índice tão alto de cancro entre os portugueses?”, começou o bispo por indagar… se a dieta mediterrânica é saudável… “porém, a razão não se deve a comida, pois, o meu discernimento espiritual atribui a razão deste cancro não a comida, mas ao mal-estar, aos ressentimentos, rancores, ódios, aos sentimentos de mágoa e de inveja que muitos carregam no seu interior… este é o cancro da alma… pois antes de ser físico, a pessoa contrai a maldição do cancro na alma, posteriormente estendendo-se para o corpo físico”, revelou o orador, passando a enunciar diferentes traços da cultura nacional que têm vindo a potenciar doenças como o cancro, sendo uma delas a inveja, o medo que esta acarreta.

“Daqui a momentos iremos entrar no ano novo e se você não mudar a sua cabeça, a sua forma de pensar, a sua vida nunca irá mudar!”, alertou aos milhares que o escutavam, convidando a uma reflexão, para que 2016 não fosse uma repetição do ano que estava a findar. Pois, acreditar em Jesus, frequentar a Igreja de nada valem sem que a mente da pessoa sofra uma transformação, já que é aí que tudo começa!

Próximo da meia-noite, a Santa Ceia também fez parte da reunião especial, que contou com mensagens de incentivo, de perdão, de força e de superação, para que a Virada não fosse o cliché de sempre, onde são feitos desejos de uma esperança vazia, mas, sim, que a mudança começasse ali, naquele momento, pela decisão efetiva realizada por cada um dos presentes!

Deixe o seu comentário

Ou preencha o formulário abaixo.

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *