Arca da Aliança: uma arma de guerra na luta pelo sucesso

arca-setubal

Para o povo de Israel, a Arca da Aliança era uma arma de guerra, pois ia na frente do exército contra os inimigos. E para si, o que representa?

Quais são os inimigos que as pessoas hoje enfrentam?”, questionou o pastor Ítalo Rocha no início da reunião das Conquistas Financeiras, realizada recentemente no Centro de Ajuda (CdA) de Setúbal.

A miséria, o desemprego, o fracasso, as dívidas… Estes são os principais inimigos que temos que enfrentar na área financeira, atualmente. Mas, quando a pessoa tem Deus na sua frente, os inimigos não prevalecem, ou seja, os problemas não prevalecem, o espírito da miséria não prevalece.

“Era isso que representava a Arca da Aliança para o povo de Israel. Os inimigos não iam prevalecer diante do exército. E porquê? Porque Deus estava na frente e quando Ele está na frente do seu povo, qualquer problema que se levante não prevalece”, sublinhou o orador.

Problemas económicos, pessoas endividadas, desempregadas, sentindo-se incapacitadas… são vários os tipos de barreiras que se podem levantar na vida de qualquer um e impedir o sucesso. Na reunião dedicada às Conquistas Financeiras, as pessoas foram libertas do espírito da miséria que atua tanto no seu interior no sentido emocional, desmotivando-as, inferiorizando-as, como também no exterior.

Aliança, compromisso e honra

A Arca da Aliança tem este nome porque numa aliança há regras e tem que haver fidelidade.

“Esta representava uma aliança de Deus para com o seu povo. Enquanto o povo era obediente e fiel a essa aliança, a esses mandamentos, então prosperava, tinha garantia do cumprimento das promessas de Deus.

Não existe ninguém que não tenha compromisso, que tenha uma obediência para com a Palavra de Deus para ter sucesso. Se a pessoa quer sucesso com Deus, Ele tem que ver que há compromisso, há fidelidade, há uma honra de Palavra. Deus honra a Sua Palavra na vida de quem honra a palavra para com Ele”, destacou o pastor Ítalo Rocha.

Na reunião, todos os presentes foram convidados a fazer uma aliança com Deus.

A dúvida

O bispo Carlos Rocha também esteve presente na reunião das Conquistas Financeiras, questionando todos os presentes sobre qual o motivo de muitas pessoas serem inconstantes na sua Fé.

“É serem guiadas pelo propósito do coração, não usam a Palavra de Deus para alimentar os seus pensamentos. É por isso que quando a dúvida chega, as pessoas mostram fraqueza.

A dúvida ataca toda a gente, independentemente de ser obreiro, pastor, bispo, ou qualquer pessoa comum. Mas então porque é que uns resistem e outros não? Porque é que uns rejeitam a dúvida e outros se deixam levar por ela? A diferença é que uns são guiados pelo propósito do coração, e outros alimentam no pensamento a Palavra de Deus e, por esse motivo, têm força para resistir, para se manter, para perseverar”, frisou o bispo.

Com informações de: Folha de Portugal

Deixe o seu comentário

Ou preencha o formulário abaixo.


O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *