Caravana da Cura dos Vícios no Funchal

bpformigoni_funchalA Caravana tem a missão de combater a epidemia dos vícios, um mal que atinge a sociedade e tem destruído inúmeras famílias

A “Caravana da Cura dos Vícios” é um sucesso na Europa. Desde o início do ano, o Bispo Rogério Formigoni tem visitado diferentes países para levar esperança àqueles que precisam de se livrar dos vícios. Na última terça-feira, dia 19, a Ilha da Madeira foi a anfitriã da Caravana, cerca de mil pessoas marcaram presença.

“O vício é toda a ação repetitiva que causa algum dano. Mas, o viciado nunca diz que é viciado, ele sempre vai dizer que é apenas um usuário e que vai parar quando quiser. Mas, ele já não pára, já não se consegue livrar do domínio do vício, da droga, ou daquela substância, não tem mais forças. O viciado dobra os joelhos, chora e jura para a família que nunca mais vai fazer isso, e no outro dia ele faz tudo de novo. Quando jurou, ele estava a ser sincero, mas, por que motivo fez tudo de novo? Porque o vício é mais forte do que ele. O viciado ouve todos os dias a mesma voz: ‘é só mais esta vez, depois você pára’. O viciado tem a sua mente cauterizada, porque vive em função do vício”, afirmou o orador.

O viciado vive em função do vício e, por isso, perdeu o afeto, o amor pela família, a sua própria identidade e a sua própria dignidade.

Nos ensinamentos do Bispo, fica claro que cada pessoa precisa de lutar pela sua liberdade em relação ao vício. É necessário entregar-se a Deus, estar aberto a ouvir as Suas palavras e ter Fé de que é possível abandonar qualquer que seja a dependência – drogas, tabaco, álcool, prostituição, jogo… Mas, para que isso aconteça, reconhecer que é um dependente e necessita de cura é primordial.

O próprio Bispo Formigoni já foi um toxicodependente e, com a ajuda da Igreja Universal, libertou-se. Hoje, comanda o projeto “A Última Pedra”, que ajuda outras pessoas a livrarem-se dos vícios.

Deixe o seu comentário

Ou preencha o formulário abaixo.

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *