Como sair do grupo da morte?

5julho_cda

O mundo está dividido em dois grupos de pessoas: os pobres e os ricos, dirão muitas pessoas. Errado!

No passado dia 5 de julho realizou-se em todos os Centro de Ajuda de Portugal Continental e Ilhas a Consagração dos Dizimistas. Segundo o Bispo Júlio Freitas, que ministrou a reunião no Templo Maior, em Lisboa, às 9h30, o sétimo mês do ano significa, em hebraico, o mês dos fortes. “Quem anda com Deus, quem é fiel a Deus, é forte. E porquê? Porque anda de mãos dadas com Ele, anda aliado a Ele”, explicou o Bispo.

O mundo está dividido em dois grupos de pessoas: os pobres e os ricos, dirão muitas pessoas. Errado! Segundo o Senhor Jesus, no capítulo 7 de Lucas, do versículo 11 ao 15, existe o grupo dos que O seguem e o grupo dos que seguem a morte. Contudo, cabe a cada um de nós decidir a que grupo quer pertencer.
“O grupo que segue o Senhor Jesus é o grupo dos salvos, dos felizes, dos saudáveis, dos vencedores. Mas, não é porque segue a Jesus que você não enfrenta problemas, só que, quando segue o Senhor Jesus e se torna Seu discípulo, você vence. Isso significa dizer que se negou a si mesmo, tomou a sua cruz e está a seguir o Senhor Jesus, dia após dia. Hoje, pertence ao grupo dos que vão para a Vida Eterna.
Já o outro grupo seguia a viúva que ia enterrar o seu filho único, ou seja, seguiam a morte. E você e eu fazemos parte de uma dessas multidões, da multidão da vida ou da morte”, afirmou o Bispo Júlio Freitas.

Para fazer parte do grupo da Vida é necessário que faça uso de uma coisa que só você pode usar – a sua Fé, a sua coragem. “Aquela mulher aceitou o desafio de Jesus: parou de chorar, permitiu que Jesus parasse o enterro e tocasse no morto. Ela assumiu a sua Fé publicamente! Ela não aceitava mais fazer parte da multidão, dos tristes, dos religiosos, dos que caminhavam para a morte, ela queria fazer parte da outra multidão que vinha com Jesus. E por isso, pagou o preço de desagradar-se a si mesma, aos seus sentimentos, emoções, tradições, e aos outros. E você? Está disposto a pagar o preço? Quem pode decidir por si? Absolutamente ninguém, a não ser a própria pessoa. É você quem decide entre obedecer ao Senhor Jesus e desobedecer aos seus sentimentos, desagradando aos outros e sair desse grupo da morte e passar para o grupo da vida, ou insistir em reter tradições, manias, costumes, sentimentos, com medo de desagradar os outros, de se ferir a si próprio e continuar sem vida, chorando”, concluiu o orador.

O Sacrifício para Deus resgata-nos do grupo da morte e translada-nos para o grupo da vida!

“Em dia subsequente, dirigia-se Jesus a uma cidade chamada Naim, e iam com Ele os Seus discípulos e numerosa multidão. Como se aproximasse da porta da cidade, eis que saía o enterro do filho único de uma viúva; e grande multidão da cidade ia com ela. Vendo-a, o Senhor Se compadeceu dela e lhe disse: Não chores! Chegando-Se, tocou o esquife e, parando os que o conduziam, disse: Jovem, Eu te mando: levanta-te! Sentou-se o que estivera morto e passou a falar; e Jesus o restituiu à sua mãe”

Lucas 7.11-15

Deixe o seu comentário

Ou preencha o formulário abaixo.

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *