Encontro nacional de obreiros no Templo Maior

ROPOCom a presença dos obreiros de Lisboa e transmitida nos restantes locais de Portugal, a reunião especial deu a cada obreiro a oportunidade de aprender a oferecer o seu melhor na Obra de Deus.

São várias as situações, em que os obreiros, homens e mulheres que se disponibilizam voluntariamente a ajudar outras pessoas, que, como eles, chegaram um dia ao Centro de Ajuda, à procura de uma solução para a sua vida. Querem dar o seu melhor a estas pessoas, mas faltam alguns aclaramentos para que tal seja possível.

A reunião de orientação para obreiros (ROPO), foi realizada com o propósito de ajudar estes voluntários, a partir do esclarecimento de várias questões, para dar o seu melhor aos membros do Centro de Ajuda.

A palestra foi dirigida pelo pastor Rogério Silva e a sua esposa, Cristina Silva, responsáveis pelos obreiros a nível europeu.

Esclarecimento prático

As várias questões que, muitas vezes, nem os obreiros têm a percepção da necessidade de serem esclarecidas, foram abordadas de forma prática, através de vídeos elucidativos, permitindo assim que os mesmos pudessem ser informados acerca dos vários temas.

“O obreiro é o cartão de visita do Centro de Ajuda, e tal como gostamos de receber cartões bem apresentados, assim deve ser o obreiro”, salientou o orador, Rogério Silva.

Todos os obreiros devem ter a consciência, não só da sua aparência física, como, e sobretudo, do seu estado espiritual, da sua relação com Deus, pois aquele que ajuda o próximo tem de se ajudar primeiro a si, para que seja esse cartão de visita para outros.

O cuidado com os voluntários é necessário para que estes possam dar o seu melhor aos membros e estejam preparados para receber pessoas que diariamente chegam às reuniões à procura de uma resposta.

18-2O alimento certo

Os obreiros não são pessoas perfeitas, mas são pessoas que lutam diariamente para que através deles outras pessoas possam conhecer o Deus-Vivo que hoje opera nas suas vidas. Para isso serve a palestra, que permite receber o alimento certo para o seu sustento espiritual, pois a atenção e o cuidado é dirigido especialmente para os voluntários.

“A reunião foi esclarecedora e sobretudo útil para questões que por vezes não tenho tanta atenção, pois por vezes é preciso uma atenção redobrada para dar o nosso melhor”, comenta Ilídio Muhongo, um dos obreiros presentes na palestra.

A ROPO teve presentes, no Templo Maior, centenas de obreiros que se dispuseram a aprender mais, para serem melhores e darem o seu melhor.

Deixe o seu comentário

Ou preencha o formulário abaixo.

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *