Noite da Renovação em Lisboa

Não espere acontecer, faça acontecer!

renovacao

No Centro de Ajuda, o obreiro é aquele que, voluntariamente, se coloca à disposição dos sofridos, realizando atendimento espiritual tanto para os que chegam aos templos pela primeira vez, como para os antigos membros. Ele também se empenha em levar o Evangelho aos que necessitam, visitando hospitais, estabelecimentos prisionais, comunidades carentes, lares de idosos, orfanatos, entre outros lugares onde exista alguém a precisar de apoio. O obreiro é aquele que se coloca à disposição das pessoas aflitas.

Na última sexta-feira, dia 21 de agosto, às 22 horas, realizou-se no Templo Maior, sede do Centro de Ajuda, em Lisboa, uma vigília dedicada a todos os Obreiros e Colaboradores, que foi transmitida por videoconferência para todo o país. A reunião foi ministrada pelo Pastor Rogério Silva, responsável pelos Obreiros em Portugal, e contou com a presença de centenas de voluntários. Na oportunidade, o orador falou acerca da acomodação, da renovação e da oração.

Acomodação
“As últimas 4 letras da palavra “acomodação”, formam a palavra “ação”. O que quer dizer, então, a palavra acomodação? Acomodação é ação acomodada. Existem pessoas que o que está acomodado nelas é a ação. Ela está tão acomodada que não consegue agir, a ação foi colocada de lado, enfim, não há uma ação. Mas, em que sentido? Os Membros da Igreja estão habitados a ver o Obreiro de uniforme, mas não imaginam as lutas que eles têm no seu dia a dia, os problemas que enfrentam tanto a nível físico, financeiro, sentimental, como conjugal. Quando o Obreiro trabalha numa reunião, é obrigado a deixar os seus problemas e focar-se nos problemas dos Membros. Mas, quando o Obreiro olha em demasia para os seus problemas, se não estiver alicerçado na Fé, se não for, espiritualmente, uma pessoa firme, forte; se não estiver, realmente, convertido a Cristo, vai-se acomodar diante daquela situação”, afirmou o Pastor Rogério.

E, por vezes, a acomodação é tão grande que o Obreiro já não luta para resolver os seus problemas, com isso, já não crê mais, deixa de dar e, consequentemente, deixa de receber, porque é dando que se recebe. Deixa de plantar, porque não acredita mais que é plantando que se colhe, deixa de sacrificar, não crê no Sacrifício. A acomodação é tamanha que ele não luta mais por soluções, por realizações no Altar, achando que aquele milagre, aquela transformação, vai acontecer por si só. “Não espere acontecer, faça acontecer!”, exortou o orador.

Outro tipo de acomodação é quando o Obreiro deixa de trabalhar nas reuniões, não evangeliza, não atende mais os Membros, tudo é feito na pressa… quando poderia dar mais de si na Obra de Deus. A acomodação impede que o Obreiro tenha ação! “Mude isso, não se deixe ser vencido pela acomodação. Tenha ação em tudo, seja um Obreiro de ação, de atitudes, às vezes, é melhor ser chamado atenção porque fez, do que ser chamado atenção porque não fez”, aconselhou o Pastor.

Renovação

Outra vez a palavra “ação” no final da palavra “renovação”. E o que quer dizer renovação? É o mesmo que renovar a ação. A ação do Obreiro tem que ser renovada. Renove as suas atitudes, na forma como faz a Obra de Deus, como evangeliza, como fala com as pessoas. Renove as suas ações em tudo o que diz respeito à Obra de Deus. “Se não renovar a sua ação, a sua acomodação (a sua ação acomodada), vai insistir em ficar dentro de si. Determine não ser mais o mesmo Obreiro. Renove a sua ação, a sua atitude! Seja um melhor pai, marido, esposa, mãe, filho, e como Obreiro seja um melhor Obreiro. Sempre precisamos e temos que renovar as nossas ações”, alertou o orador.

Oração
Mais uma vez a palavra “ação” no final da palavra. Mas, a oração por si só não quer dizer nada, ela tem sempre que estar acompanhada da ação. E como é que a ação acompanha a oração? E que ação é essa? “A ação de sacrificar! A oração também move a ação, no sentido da atitude de ir para o Altar fazer um voto, a oração exige uma atitude, uma ação da minha parte diante, de uma situação. Por exemplo, Moisés, diante do Mar Vermelho, não era momento de orar, mas de usar o cajado para o mar se abrir. Era momento de ação! E tem coisas na sua vida que tem que ser com ação. Isso não quer dizer que vai desprezar a oração, não, ore sempre, pratique a oração, mas pratique também a oração. Use o cajado, que é a atitude da Fé, seja um Obreiro de oração, mas seja também um Obreiro de ação”, concluiu o Pastor Rogério Silva.
A oração é a ação de falar com Deus e torna-se um clamor quando é acompanhada de revolta e Sacrifício. E o seu clamor faz com que Deus atenda e lhe responda!

Deixe o seu comentário

Ou preencha o formulário abaixo.

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *