Persevere em seguir ao Senhor

templo-maior-bp-carlosDomingo, dia 31 de julho, pelas 9h30, no Templo Maior, em Chelas, aprendeu-se o segredo para entrar na Terra Prometida

Logo no início da palestra, o Bispo Carlos Rocha falou sobre o facto de a Bíblia mencionar que aquele que de Deus se aproxima deverá crer que Ele existe. “Então, se fecho os meus olhos para falar com Deus devo crer que Ele existe e que me está ouvir, caso contrário não estou a manifestar uma Fé. Se não manifesto uma Fé, não tem como a Sua Palavra se cumprir na minha vida. Afinal, a Fé é a ponte que nos faz chegar até Deus”, explicou.

Família
Faz parte da sabedoria popular a expressão “agosto é o mês do desgosto”, mas não vai ser assim nem consigo, nem com a sua família.

“Pedro era guardado na prisão, mas a Igreja fazia contínua oração a Deus por ele. Ao invés de as pessoas estarem na porta da prisão a protestar para libertarem Pedro, ou de estarem a chorar e a lamentar-se que Deus as havia abandonado, elas estavam a orar”, elucidou o orador.

“E eis que sobreveio o anjo do Senhor, e resplandeceu uma luz na prisão; e, tocando a Pedro no lado, o despertou, dizendo: Levanta-te depressa. E caíram-lhe das mãos as cadeias.”

(Atos 12.7)

“Enquanto a Igreja orava, Deus enviou um anjo até à prisão, que libertou Pedro. Hoje, enquanto nós estivermos aqui a orar, Deus vai enviar um anjo aonde está o seu familiar, que irá tocar nele e ele vai ser liberto do vício, da mágoa, do orgulho, da doença…”, determinou o Bispo.

Fidelidade
“Dízimo e primícias significa Deus em primeiro lugar na nossa vida. Quando você recebe algum dinheiro, você deve em primeiro lugar separar o que é de Deus, mostrando assim respeito e consideração para com Ele”, referiu o orador.

bp-carlos-rocha

“Ora, Àquele que é poderoso para fazer tudo muito mais abundantemente além daquilo que pedimos ou pensamos, segundo o poder que em nós opera.”

(Efésios 3.20)

Para Deus não existem limites, mas como é que Ele faz abundantemente mais além? “À medida que você vai usando a Fé e se vai mantendo fiel a Deus, você vai conquistando e percebendo que não existem limites. O poder que em nós opera é a Fé. Deus pode fazer infinitamente mais, mas fá-lo segundo a nossa Fé”, respondeu o Bispo.

Revolta, perseverança e Terra Prometida
A revolta que existe dentro de todo aquele que crê provém de Deus, da Fé e é diferente da comum revolta humana, que é destruidora, desequilibrada, ofensiva… A revolta da Fé é uma força usada da forma certa para acabar com o sofrimento e trazer o que é positivo. Afinal, Deus é inconformado e ensina-nos a revoltarmo-nos contra os problemas, as dificuldades…

“Ouvindo, pois, o SENHOR a voz das vossas palavras, indignou-se, e jurou, dizendo: Nenhum dos homens desta maligna geração verá esta boa terra que jurei dar a vossos pais.”

(Deuteronómio 1.34-35)

Deus ouviu as palavras destas pessoas que expressavam incredulidade, falta de fé, mesmo depois de terem visto e presenciado as 10 pragas e o poderio egípcio se ter desmoronado, de observarem a abertura do Mar Vermelho e a destruição do exército egípcio. Mesmo assim, estas reclamaram, duvidaram, murmuraram… E o Senhor indignou-se com isso e mesmo tendo uma terra preparada para o Seu povo, não os deixou entrar lá.

“Essa Terra Prometida hoje além de representar a vida total que Deus tem para dar a todos aqui neste mundo, também representa a Salvação da alma de cada um”, referiu o orador.

“Salvo Calebe, filho de Jefoné; ele a verá, e a terra que pisou darei a ele e a seus filhos; porquanto perseverou em seguir ao SENHOR.”

(Dt 1.36)

Só Calebe e Josué puderam entrar na Terra Prometida, pois só estes dois homens no meio de mais de três milhões perseveraram em seguir ao Senhor.

“Nós temos que perseverar em seguir a Deus, mesmo diante dos problemas, das mágoas, dos ressentimentos, das palavras negativas… pois, a partir do momento em que deixarmos de seguir ao Senhor estaremos em trevas. E se queremos entrar na Terra Prometida, temos que perseverar em seguir a Deus”, concluiu.

Deixe o seu comentário

Ou preencha o formulário abaixo.

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *