Sejam naturais ou doentios, descubra qual a cura para os ciúmes

cura_ciumes-terapiaAs soluções não surgem como um truque de magia e é importante que tenha isso em mente.

O primeiro passo para resolver qualquer problema é acreditar que existe uma solução, pois quem não acredita torna-se pessimista.

É preciso também entender como agir e é esse o trabalho da Terapia do Amor, uma palestra que se realiza semanalmente no Centro de Ajuda, e que se baseia num trabalho de aprendizagem, em relação a saber como agir e como lidar com cada situação. Ao aprender e praticar, vai, certamente, aproximar-se do seu objetivo.

“É importante saber que não basta orar e depois de encontrar alguém com quem simpatize, ficar à espera que aconteça um milagre. Não pode haver apenas oração, tem que haver também atitude, iniciativa.

Ninguém nasce ensinado nem sabe tudo, vamos aprendendo as coisas ao longo da vida e é importante aprender que para se ser feliz na vida sentimental, é preciso investir nela”, referiu o bispo Rui Silva na palestra da Terapia do Amor, realizada no passado dia 26 de maio.

A cura para os ciúmes

Toda a gente já sentiu ciúmes em algum momento da sua vida. Se forem equilibrados, não existe grande problema e pode até fazer com que a outra pessoa se sinta mais especial, valorizada e querida. Contudo, quando se fala de ciúmes doentios, poderá estar diante de um problema.

O bispo Rui Silva e a sua esposa Telma, referiram na palestra, os dois tipos de ciúmes que podem existir numa relação, os naturais e os doentios, e deram algumas orientações para superar ambos.

“Os ciúmes naturais, são aqueles que todas as pessoas a determinada altura já sentiram ou sentem. São, normalmente, causados por erros cometidos pela outra pessoa, voluntária ou involuntariamente. Podem ter a ver com falta de informação, de atenção, de respeito ou de afirmação no casal e resolvem-se sobretudo através da comunicação. É preciso que seja sincero e não espere que a outra pessoa mude a sua atitude sem que haja comunicação”, referiram.

curaciumeOs ciúmes são falta de confiança e de Fé na outra pessoa ou em si mesmo.

Os ciúmes doentios

Existe um segundo tipo de ciúmes, os ciúmes doentios. Estes não têm a ver com a outra pessoa, porque independentemente do que a outra pessoa faça, a primeira já é ciumenta por natureza.

“Os ciúmes doentios são sinónimo de insegurança. Os motivos podem ser vários, ou já passou por alguma situação no passado que o marcou, ou tem medo de perder a outra pessoa e ficar sozinho, ou viu noutro relacionamento traição, por exemplo, na família ou no círculo de amigos e traz esse fantasma para a sua vida…

Este tipo de ciúmes são causados por medo ou insegurança e isso já é um fator pessoal. É por isso que tem que acreditar em si, ter Fé, para desenvolver a sua autoestima e ser uma pessoa mais segura.

Primeiro tem que ser feliz e estar bem consigo mesmo e só assim consegue fazer a outra pessoa feliz”. Para que tudo isto seja possível, é fundamental que exista uma união com Deus”, concluíram.

Deixe o seu comentário

Ou preencha o formulário abaixo.

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

1 comentário

Avelina Diau Responder 9 Junho, 2016 às 10:04

Muito Obrigada.