O seu colar está completo?

Anel de namoro, de noivado, de casamento… hoje em dia, existem diversas formas de mostrar a vontade de compromisso, há 2 mil anos, era com um colar de dracmas…

bjf18hs

Num encontro realizado às 18h do passado domingo, dia 6 de outubro, o Bp. Júlio Freitas deu uma mensagem muito especial para quem o assistia, a qual explicava, no seu âmago, o significado do compromisso, partindo do exemplo do compromisso entre um homem e uma mulher. “Na parábola das dracmas, o homem representa o noivo, o Senhor Jesus, e a mulher representa a Igreja, eu, você, nós, que ouvimos e cremos voluntariamente e nos comprometemos em amá-Lo e segui-Lo incondicionalmente, ou seja, de assumirmos a nossa fé n’Ele.

Então, imagine um jovem apaixonado, que tinha a certeza de que a sua amada seria a mãe dos seus filhos, que com ela viria a constituir família… segundo a tradição, na época do Senhor Jesus, ele teria que dar um colar de dracmas à sua noiva. A dracma era uma moeda de extremo valor, equivalente a um salário. Ao colocar aquele colar, ele estava a provar para ela a dimensão e seriedade do compromisso entre ambos.

Então, era da responsabilidade dela, o seu dever, também de materializar a sua crença naquele compromisso, ou seja, a sua obrigação, no mínimo, era de guardar aquelas dez dracmas! Então, quando e se a jovem perdesse uma daquelas dracmas, entrava em desespero, porque se alguém a visse com um colar incompleto, julgá-la-ia uma irresponsável e seria uma afronta ou vergonha para o noivo!

Era uma dupla responsabilidade, tanto do noivo em dar o colar e da noiva em mantê-lo intacto e, assim, juntos, cada um fazendo sua parte, formariam uma família, ‘uma só carne’. E não é isto que acontece quando recebemos o Espírito Santo? Sim, tornamo-nos UM COM DEUS!” – explicou o Bispo a relação entre as dez dracmas e a Totalidade de Deus para o ser humano.

“Deus fez a parte d’Ele, para que você e eu, hoje, possamos ‘ser casados’ com Ele! Então, averigúe agora se o seu colar está completo, se não falta alguma dracma!” – alertou o Bispo para a realidade da nossa relação com Deus. Em seguida, o orador leu e explicou a passagem presente no capítulo 20 do livro de Êxodo, onde Deus passa os 10 mandamentos para Moisés, ou seja, o ‘nosso colar de dracmas’, que temos que cumprir, obedecer, sob pena de o mesmo se apresentar incompleto, ou seja, uma afronta e vergonha para o ‘noivo’ (Senhor Jesus).

Sede da Europa
Rua Dr. José Espírito Santo 36
Bairro das Amendoeiras, Lisboa
1950-097 – Portugal

Deixe o seu comentário

Ou preencha o formulário abaixo.

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *