Noticia

Os 10 melhores países do mundo para se viver

NoruegaNoruega aparece como o melhor país do mundo para se viver pelo 12º ano seguido

A Organização das Nações Unidas lançou o seu relatório anual sobre o Índice de Desenvolvimento Humano Global. E, como de costume nos últimos anos, a Noruega ficou no topo da lista como o melhor país do mundo para se viver em 2015.

A nação escandinava repete o feito pela 12ª vez consecutiva, liderando a lista da ONU que engloba 188 países. A organização considera três categorias de desenvolvimento humano na sua avaliação: a longevidade e saúde, o acesso ao conhecimento e padrão de vida. As altas rendas, associadas à manutenção de sistemas de saúde e educação de ponta, são alguns dos fatores que elevaram a Noruega para o primeiro lugar mais uma vez.

O site Tech Insider compilou as razões que fazem com que estes sejam os 10 países mais indicados para se viver.

1º Noruega

O padrão de vida é elevado e faz-se acompanhar da baixa criminalidade, da boa esperança média de vida (82 anos) e da educação exemplar.

2º Austrália

O relatório destaca o aumento de investimento na educação, na ordem dos 25%, nos últimos 10 anos. A maior parte dos estudantes passa quase 20 anos a estudar, mantendo quase sempre o percurso académico até à formação superior.

3º Suíça

O rendimento é alto mas consegue combinar com o custo baixo de educação de qualidade, em particular nas universidades.

4º Dinamarca

O índice baixo de diferenças de rendimento entre homens e mulheres, atualmente nos 15%.

5º Holanda

Desde meados dos anos 90 que os índices de desigualdade na Holanda continuam a baixar. E o exemplo holandês parece ser para continuar nos próximos anos.

6º Alemanha

O país é um exemplo na saúde. A esperança média de vida é alta (81 anos) e há várias doenças com índices muito baixos entre os germânicos, casos do VIH/Sida e da tuberculose, por exemplo.

7º Irlanda

Índices particularmente baixos de criminalidade, nomeadamente de homicídios: 1,2 por mil habitantes.

8º Estados Unidos

A média nos salários é a mais alta do mundo: quase 53 mil dólares por ano, perto de 49 mil euros.

9º Canadá

Os apoios sociais e a baixa criminalidade destacam-se, mas em particular os índices de Educação, especialmente no ensino superior. Mais de metade dos residentes no país tem formação superior.

10º Nova Zelândia

Para além da estabilidade e prosperidade, destaca-se a esperança média de vida, uma das mais altas do planeta: 82 anos.

Mas, onde está a verdadeira felicidade?

O ser humano é movido pela procura da felicidade. Isso é o que defendia o psiquiatra Sigmund Freud. Porém, para ele, essa procura era uma ilusão, já que a felicidade não depende do mundo real para existir.

Bm_EspiritoDeDeusQuem procura a cura, a paz e o amor no corpo físico, em algo material ou no outro, esquece-se de que o essencial para a verdadeira felicidade está no Espírito de Deus e que, em comunhão com Ele, tudo se poderá conquistar.

“Para se alcançar a felicidade, antes é preciso tomar posse da vida. Os mortos não têm direito à felicidade. Enquanto a pessoa estiver espiritualmente morta nos seus delitos e pecados, como alcançar a felicidade? Impossível! Primeiro, ela precisa ressuscitar. E para tanto, ela tem que buscar o Autor da vida. Quem crê e se entrega de corpo, alma e espírito, recebe vida e o direito à felicidade tão sonhada”, afirmou o Bispo Macedo.

Deixe o seu comentário

Ou preencha o formulário abaixo.

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *