Noticia

O Poder do Perdão

perdaoDiversos estudos científicos têm vindo a comprovar que as pessoas que perdoam conseguem eliminar com maior facilidade da sua saúde os efeitos negativos da mágoa

Seria capaz de perdoar o assassino do seu filho? Se a grande maioria das pessoas diria prontamente que não, que tal seria impossível, para o pastor Karl Sisson esta foi a única atitude que conseguiu tomar ao ver-se diante do homem que matou o seu filho.

Um condutor embriagado perdeu o controlo do veículo que conduzia e atropelou Josiah, de 9 anos, que brincava no quintal da casa da sua família. O menino ainda foi levado para o hospital, mas não resistiu aos ferimentos.

No dia em que Adrian Murray, o condutor alcoolizado, entrou na igreja onde Karl Sisson pregava e caiu a seus pés, pedindo-lhe perdão, o pastor levantou-o, perdoando-lhe.

Importância

Perdoar é o ato consciente de abrir mão do ressentimento sentido contra alguém que causou algum dano, consciente ou inconscientemente. Apesar de ser uma das atitudes mais difíceis de tomar, esta é também uma das mais importantes para se manter uma verdadeira comunhão com Deus.

“Ele exige que nós perdoemos as faltas, falhas e erros uns dos outros. D0 contrário, jamais encontraremos o Seu perdão também. O perdão salva, liberta, cura, transforma, enfim, identifica algo Divino. Mágoas ou ressentimentos alimentam o ódio, a ira, a contenda e, finalmente, matam. A falta de perdão significa condenação”, alerta o bispo Edir Macedo no seu blogue.

Por isso, trilhe os três caminhos necessários e obrigatórios na rota do perdão e de uma nova existência: perdoe-se a si mesmo, perdoe a quem o/a magoou e aceite o pedido sincero de desculpa de quem o/a ofendeu.

Benefícios

Segundo um estudo publicado no Psychology Journal of Health, aquelas pessoas que têm maior facilidade para perdoar conseguem eliminar os efeitos causados por situações stressantes. “O ato de perdoar funciona como uma espécie de amortecedor contra o stress.

Se você não tem tendência para perdoar, sente os efeitos brutos do stress de forma absoluta”, refere um dos autores do estudo. Para além disso, quem é mais tolerante com os outros apresenta uma maior capacidade para lidar com as dificuldades da vida e revela atitudes mais serenas em situações mais traumatizantes. “O perdão elimina a conexão entre o stress e a doença mental. Acho que a maioria das pessoas quer sentir-se bem e o perdão oferece-lhes essa oportunidade”, sublinha ainda o mesmo cientista.

Diversas outras investigações científicas têm vindo a demonstrar que perdoar faz bem ao corpo, à alma e ao espírito. “Estudos da universidade de Berkeley e de diversos hospitais de referência nos EUA e na Europa mostram que o perdão tem vários benefícios. Primeiro no sono: quem perdoa dorme melhor. Segundo, reduz a pressão arterial e isso baixa o batimento cardíaco, trazendo longevidade”, explica Ahlex Van Der All, master coach internacional e consultor comportamental, ao site universal.org.

Verdadeiro significado.

Na Bíblia, a palavra de origem grega “perdão” quer dizer abrir mão, deixar ir embora, ou seja, é como se a pessoa abrisse mão do pagamento de uma dívida. E foi essa a comparação que Jesus utilizou quando ensinou os Seus seguidores a orar: “Perdoa-nos os nossos pecados, pois também nós perdoamos a todo o que nos deve; e não nos deixes cair em tentação” (Lucas 11.4).

Fonte: Folha de Portugal 

Deixe o seu comentário

Ou preencha o formulário abaixo.


O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *