Noticia

Qual é o valor que você tem dado a Palavra de Deus?

ThinkstockPhotos690x460Todos os dias, ela caminha aproximadamente cinco quarteirões para ir à escola.

Dedicada e atenta, senta-se na primeira fileira de cadeiras, pois não quer perder uma só explicação dada durante as aulas.

Anastasia Guzmán é uma senhora de 83 anos, que vive na aldeia Serra Aguazul, em Santa Cruz de Yojoa, Honduras. Ela decidiu aprender a ler, a escrever e a interpretar para poder realizar um sonho: ler a Bíblia Sagrada.

A atitude da idosa se deu há três anos, quando sua neta, Astrid Fernanda Márquez, passou a frequentar a primeira série do Ensino Fundamental. Entusiasmada com a ideia de aprender a ler, Anastasia passou a mandar um caderno extra na mochila da menina, para que a professora enviasse tarefas para ela também fazer em casa.

Comovida com a história e a força de vontade da idosa, a professora a convidou para participar das aulas e se responsabilizou por matriculá-la de maneira formal, para que ao final do curso, ela receba seu diploma.

Estou feliz porque posso ir à escola para aprender. Eu gosto de pensar que sou saudável e forte”, afirmou a idosa para o site La Prensa.

Valorizando o mais importante

A história de Anastasia Guzmán traz a reflexão do quão é importante uma pessoa ser firme em seus ideais. Sua vontade de ler e entender a Palavra de Deus superou as dificuldades que passou na vida, e no meio dos pequenos, ela é um grande exemplo da força de vontade.

Mas, infelizmente, há pessoas que, mesmo sabendo ler e escrever, não dão muita importância ao que diz as Escrituras Sagradas.

“Não se aparte da tua boca o livro desta lei; antes medita nele dia e noite, para que tenhas cuidado de fazer conforme a tudo quanto nele está escrito; porque então farás prosperar o teu caminho, e serás bem-sucedido”

Josué 1:8

Mesmo sabendo que nos dias atuais as pessoas dedicam pouco tempo à leitura, é importante ressaltar que, aquele que deseja realmente conhecer a Deus, deve conhecer a Sua Palavra e, principalmente, colocá-la em prática.

Deixe o seu comentário

Ou preencha o formulário abaixo.

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *