A Noite do Combate

Noite-combateNo nosso dia a dia deparamo-nos com muitas dificuldades, momentos mais agradáveis e outros indiscutivelmente maus, mas será que temos lutado contra o inimigo certo?

Numa noite de vigília dedicada a todos os obreiros do país, contou-se com a participação de milhares de obreiros que vieram dispostos a encontrar a resposta, pela qual procuram diariamente: pelo que lutar e quem são os nossos verdadeiros inimigos?

Para aqueles que servem a Deus, a sua vida existe para além do físico, do visível, pois há o lado espiritual, onde existe o bem e o mal, e que por vários motivos muitos têm andado enganados na luta que têm travado.

“(…) porque a nossa luta não é contra o sangue e a carne, e sim contra os principados e potestades, contra os dominadores deste mundo tenebroso, contra as forças espirituais do mal, nas regiões celestes.”

(Efésios 6.12)

noiteDoCombateOs inimigos

Os inimigos dos servos de Deus, não são aqueles que são visíveis, mas sim, os males que existem e cercam a humanidade, que por sua vez, são também aqueles que têm destruído a sua vida.

“Para que possamos conhecer os nossos inimigos, decidi enumerar quatro dos principais, os principados, que agem nos líderes das nações, ligados à política e à religião, que causam a fome, as guerras, as crises, de forma a destruir a população.

A potestade também é um mal, que age nas cidades, nos bairros, causando a violência, os crimes e outros males. No caso dos dominadores, estes subjugam a mente de alguém, impedindo-a de raciocinar, de chegar até ao Centro de Ajuda e por sua vez, são estes que também levam muitos a desistirem da Fé.

Por último, temos as forças espirituais do mal, que se mostram na vida das pessoas, através dos problemas e situações mais difíceis”, explicou o pastor Rogério Silva, responsável pelos obreiros da Europa.

A solução para o combate

“(…) nos quais andastes outrora, segundo o curso deste mundo, segundo o príncipe da potestade do ar, do espírito que agora atua nos filhos da desobediência.”

(Efésios 2.2)

Antes de aceitar a Deus, estes que são hoje servos, um dia viveram uma vida de desobediência e por isso não conquistavam. Mas, perante a verdade, hoje são diferentes e têm de dar a oportunidade a si mesmos, pois o único segredo para vencer os inimigos, é ser espiritual, ou seja, estar sintonizado com Deus.

Na oportunidade, o bispo Carlos Rocha também deixou claro a todos os presentes a seguinte consciência: “não se veja apenas como corpo, mas sim como alma, pois se olhar para si acima de tudo como alma, saberá identificar aquilo que tenta a sua alma”.

Deixe o seu comentário

Ou preencha o formulário abaixo.

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *