Mensagem

As quatro vozes

AS-4-VOZES-21ª A MINHA PRÓPRIA VOZ

A VOZ do nosso EU quer sempre convencer- nos de que estamos certos, quando, na verdade, estamos errados, ou que uma decisão será a melhor, quando, na verdade, será a pior de todas as decisões que já se pensou tomar, e isso vai acarretar sérios problemas para a nossa vida.

Quem ouve uma VOZ pode ou não submeter-se a ela, assim como é o paladar de quem prova uma comida que decidirá se a engolirá ou não:

“Porventura, o ouvido não submete à prova as palavras, como o paladar prova as comidas?”

(Provérbios 12.11)

Muitos têm sido enganados pela sua VOZ, deixando-se ser levados pelo engano do seu próprio coração. Ouvir a VOZ do coração é ouvir a VOZ do sentimento e da emoção, e todos nós já sabemos que o coração é enganoso:

“Enganoso é o coração, mais do que todas as coisas”

(Jeremias 17.9)

Não devemos confiar, nem tão pouco dar ouvidos ao nosso coração, pois, quem insistir em fazer isso, é porque quer sempre dar ouvidos à sua própria VOZ.

“O que confia no seu próprio coração é insensato, mas o que anda em sabedoria será salvo.”

(Provérbios 28.26)

Uma pessoa insensata não pensa e age de maneira precipitada. Ela é movida pela sua própria VOZ, e isso é não ser sábio e tão pouco inteligente. Obreiro e obreira, você só será salvo se andar em sabedoria, e esta sabedoria vem somente de Deus, quando decidimos dar ouvidos apenas à Sua VOZ e passamos a rejeitar a nossa própria VOZ, a VOZ do nosso EU.

AS-4-VOZES-32ª A VOZ DAS PESSOAS

O velho ditado popular, que diz que a VOZ do povo é a VOZ de Deus, é uma das maiores mentiras que já se ouviu, e, a prova disso é que o povo, que com a sua VOZ gritou HOSANA a Jesus na Sua entrada Triunfal em Jerusalém, é o mesmo povo que também, com a mesma VOZ, implorou para soltarem o criminoso e ladrão Barrabás e prenderem a Jesus:

“E as multidões, tanto as que O precediam como as que O seguiam, clamavam: Hosana ao Filho de Davi! Bendito O que vem em Nome do Senhor! Hosana nas maiores alturas!”

(Mateus 21.9)

“De novo, perguntou-lhes o governador: Qual dos dois quereis que eu vos solte? Responderam eles: Barrabás! Replicou-lhes Pilatos: Que farei, então, de Jesus, chamado Cristo? Seja crucificado! Responderam todos. Que mal fez ele? Perguntou Pilatos. Porém cada vez clamavam mais: Seja crucificado!”

(Mateus 27.21-23)

A VOZ do povo, na maioria das vezes, tem má influência, principalmente, quando este povo de Deus não tem nada. A sociedade, má e corrupta, tem influenciado obreiros e obreiras a deixarem a Obra e a afastarem-se da Presença do Deus Vivo.

Também por causa da VOZ da emoção, obreiros e obreiras têm tomado decisões equivocadas em relação à vida sentimental envolvendo-se com quem nunca deveriam ter-se envolvido sendo que, depois disso, vem a grande deceção.

Alguns acabam por consultar a VOZ deste ou a VOZ daquele, ouvem o que dizem ali e acolá e seguem, erradamente, as suas opiniões, acabando, assim, por desprezarem a VOZ de Deus.

AS-4-VOZES-53ª A VOZ DO DIABO

Um real exemplo em que a VOZ do diabo influenciou a alguém foi o caso de Eva, pois ele, incorporado numa serpente, convenceu-a com a sua VOZ sagaz, que se comesse do fruto proibido, não morreria, exatamente ao contrário do que Deus lhe dissera:

“… mas do fruto da árvore que está no meio do jardim, disse Deus:
Dele não comereis, nem tocareis nele, para que não morrais. Então, a serpente disse à mulher: É certo que não morrereis.”

(Génesis 3.3-4)

Esta VOZ diabólica enganou e convenceu a Eva de que o fazer errado era como o fazer certo, com isso, ela desagradou e desobedeceu a Deus e isso trouxe péssimas consequências a ela e a Adão, seu marido.

Infelizmente, o diabo, com esta mesma VOZ sagaz, tem conseguido falar ao ouvido de muitos obreiros e obreiras e tem-lhes convencido também a desagradarem e a desobedecerem ao Deus Vivo.

AS-4-VOZES-64ª A VOZ DE DEUS

Esta sim, com certeza, é a VOZ que se todos sempre derem ouvidos e a obedecerem continuamente, certamente serão abençoados e protegerão a sua permanência na Obra de Deus, o seu ministério, a sua vida espiritual e a sua Salvação:

“Assim diz o Senhor: Agora, pois, se diligentemente ouvirdes a Minha VOZ e guardardes a Minha Aliança, então, sereis a Minha propriedade peculiar dentre todos os povos; porque toda a terra é Minha; vós Me sereis reino de sacerdotes e nação santa.”

(Êxodo 19.5-6)

Ouvir a VOZ de Deus é obedecer à Sua Palavra e, consequentemente, é guardar a Aliança feita com ELE, lembrando que a palavra Aliança significa “Pacto” e “Compromisso com alguém”, e, neste caso, é manter constantemente, permanentemente e eternamente este Pacto e Compromisso com Deus, por meio desta Aliança contínua.

Muitos obreiros e obreiras deixaram de dar ouvidos à VOZ de Deus, e porque deram ouvidos à sua própria VOZ, à VOZ das pessoas ou à VOZ do diabo, acabaram por ficar enfraquecidas espiritualmente, pois, a única VOZ que nos fortalece quando lhe damos ouvidos, obviamente é, a VOZ de Deus.

O Poder que existe na VOZ de Deus, faz-nos desejar ter sempre esta VOZ como nossa aliada, mas, para isso, precisamos de nos manter sempre na fé:

“Ouve-se a VOZ do SENHOR sobre as águas; troveja o Deus da glória;
A VOZ do SENHOR é poderosa;
a VOZ do SENHOR é cheia de majestade.
A VOZ do SENHOR quebra os cedros; sim, o SENHOR despedaça os cedros do Líbano.
A VOZ do SENHOR despede chamas de fogo.
A VOZ do SENHOR faz tremer o deserto;
A VOZ do SENHOR faz dar cria às corças e desnuda os bosques;”

(Salmos 29.3-9)

Obreiro e obreira, responda agora a esta pergunta:

Para qual destas QUATRO VOZES você tem dado ouvidos?

Pensem, meditem e reflitam nisso.

Deus abençoe a si e à sua família!

Pastor Rogério Silva
Coordenador Geral dos Obreiros em Portugal

Deixe o seu comentário

Ou preencha o formulário abaixo.

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *