Mensagem

Obreiro(a) Camaleão?

OBREIRO-CAMALEaoDa família dos lagartos, o camaleão é um animal que dentre algumas habilidades que possui, a mais diferenciada é a de mudar a cor do próprio corpo conforme o ambiente em que se encontra.

Se ele estiver na relva, ficará verde, se ele estiver na terra ficará da cor da terra e quem o tiver como um animal de estimação, se o puser sobre uma carpete vermelha, ele ficará da mesma cor.

Sem querer ofender, mas falando a verdade como deve ser falada, infelizmente são muitos os cristãos que, quando estão dentro da Igreja, aparentam ser uma pessoa, e quando estão lá fora, mostram-se ser pessoas completamente diferentes.

É triste dizer isto, mas há obreiros e obreiras que também agem assim, pois, quando estão na Igreja, são dedicados, humildes, trabalhadores empenhados, respeitadores, submissos ao pastor, porém, quando saem deste ambiente, as suas atitudes e procedimentos são contrários.

No local de trabalho, o seu profissionalismo é péssimo, a sua dedicação é nula, e, diante do seus patrões e chefes, está sempre a deixar a desejar. Na escola e nos estudos é um dos piores alunos, pois não há empenho em aprender, e o seu comportamento na classe não tem nada a ver com alguém que, pelo menos, aparenta ser um cristão convertido.

Em casa, junto aos seus familiares, não há testemunho, falta com o respeito aos pais,não ajuda em nada nos afazeres da casa, não se une à família, mas isola-se, dizendo ser melhor não se misturarem, porque eles são incrédulos. A obreira casada, não é submissa ao marido, não é boa mãe, não é boa filha. O
obreiro não é um bom marido, não é um bom pai, nem é bom filho.

Não é com muitas palavras que ganharemos um familiar para Deus, mas com bons exemplos, convivência e com um excelente testemunho de que somos de Deus, pois, com certeza, assim os influenciaremos.

VEJAMOS O QUE DIZ A PALAVRA DE DEUS SOBRE ISSO:

“No tocante a Deus, professam conhecê-Lo; entretanto, O negam por suas obras; é por isso que são abomináveis, desobedientes e reprovados para toda boa obra.”

(Tito 1.16)

Há muitos que até dizem ser de Deus e afirmam que O conhecem, mas acabam por negá-Lo por suas más obras e pelo seu mau testemunho, manchando, assim, não só a sua reputação diante da sociedade, mas a de todos os demais obreiros, ou seja, o seu mau comportamento fora das dependências da Igreja, faz com que outros julguem a todos, como se fossem todos iguais a ele.

A título de exemplo, há alguns anos, a pedido de um empresário membro da Igreja, fui visitar, ungir e abençoar a sua empresa. Estavam lá 11 funcionários, quando, de repente, aconteceu uma grande discussão entre 4 funcionárias, dentre elas, uma mantinha-se calada e calma, enquanto as outras gritavam cada vez
mais alto e discutiam. Uma dentre estas três era a mais exaltada e desequilibrada, a qual, aos gritos e mencionando muitos palavrões, chorava ao tentar defender-se das acusações das demais.

Diante de tudo isto, o empresário, envergonhado, pediu-me desculpas por aquele episódio e mencionou que, dentre aquelas 4 senhoras, uma delas era obreira.

Então, eu afirmativamente lhe disse que com certeza era mais calma e calada dentre elas, porém, para a minha surpresa e deceção, ele me disse que não, afinal aquela mais exaltada e desequilibrada é que era obreira na IURD num outro bairro distante da IURD onde eu estava como responsável, por isso não a reconhecera.

Logo após este episódio, tivemos uma reunião só entre pastores. Então, procurei, perguntei e busquei informações sobre aquela obreira ao pastor responsável por aquela IURD, e ele disse-me que ela era dedicadíssima no que fazia, era humilde, reservada e que sempre mostrou ser de Deus.

Obreiros e obreiras, não seria um caso parecido ao do camaleão, que muda de cor conforme o ambiente onde está? Não seria ela uma OBREIRA-CAMALEÃO, que muda o comportamento conforme o ambiente onde está?

Para aumentar a nossa deceção, descobrimos que o seu comportamento em casa, junto à família, era igual ou pior do que o comportamento revelado na Empresa onde trabalhava.

O pastor ainda mencionou que, recentemente, esta mesma obreira lhe trouxera o caso da irmã de uma outra obreira que lhe procurou para fazer muitas queixas e reclamações sobre o mau comportamento da irmã junto à família, e que esta obreira, indignada, mostrou-se desapontada e que chegou a dizer que se fosse ela o pastor da igreja, retirava aquela obreira da Obra de Deus.

ISSO ME FEZ LEMBRAR E PENSAR NO VERSÍCULO BÍBLICO ABAIXO:

“Porque, no que julgas a outro, a ti mesmo te condenas; pois praticas as próprias coisas que condenas. Tu, ó homem, que condenas os que praticam tais coisas e fazes as mesmas, pensas que te livrarás do Juízo de Deus?”

(Romanos 2.1;3)

Obreiro e obreira, a mesma pessoa espiritual e de Deus que você é dentro da Igreja e que tem um bom comportamento diante dos da mesma fé, seja esta mesma pessoa em sua casa, junto da família; no seu serviço, junto dos colegas de trabalho, dos vizinhos, que te vêm sair e entrar em casa todos os dias; na escola onde estuda, diante dos demais alunos e professores e em qualquer lugar onde esteja.

Pense, reflita e viva constantemente isso!

Deus abençoe a si e à sua família!

Pastor Rogério Silva
Coordenador Geral dos Obreiros em Portugal

Deixe o seu comentário

Ou preencha o formulário abaixo.

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *